20 inspirações de box de vidro

Olá, hoje vou falar sobre um tópico muito visitado aqui no site: Box ! Sei que muita gente busca por idéias novas e diferentes para box, já que o tradicional é sempre muito igual. Então vou mostrar 20 inspirações de box de vidro que não são comuns: (Se quiser saber sobre normas, acesse aqui e sobre manutenção acesse aqui)

O banheiro abaixo tem um vidro fixo e tem as duas laterais abertas, obviamente não é uma solução prática porque a água vai se espalhar pelo banheiro todo, mas que fica lindo ah isso fica!

box de vidro

O chuveiro abaixo é bem mais tradicional, porém o trilho superior não vai de parede a parede, o que me chamou muita atenção. Não sei como o trilho se apoia no vidro fixo, mas achei a solução diferente do que se vê por ai!

box de vidro

O box abaixo mostra como o vidro acidato (jateado) faz um efeito bem legal no banheiro! Ele traz mais privacidade deixando a luz natural entrar no box. Se tivessem utilizado ferragens mais leves teria ficado mais bonito ainda!

box de vidro

O box a seguir, tem os vidros fixados por perfis de alumínio natural fosco e porta de abrir com pequenas ferragens e um puxador minimalista. O efeito é bastante clean e muito charmoso.

box de vidro

O próximo box também tem ferragens minimalistas e um vidro inteiro que vai do piso ao chuveiro. O conjunto lembra uma sauna, com direito à cromoterapia.

box de vidro

Que tal ease box que tem iluminação embutida e fechamento em vidro com detalhes bem discretos? É uma ótima solução para quem quer dar destaque à decoração e não ao vidro.

box de vidro

Esse próximo box eu gosto, por ter ousado na escolha do vidro do box. Foi utilizado um vidro fumê (cinza) acidato (tipo de jateado que não mancha), o que trouxe privacidade ao box controlando a luminosidade do ambiente. O espelho fixado no box não ficou lindo – na minha opinião-, mas é uma idéia para aproveitar melhor o espaço.

box de vidro

Essa solução abaixo é uma das minha favoritas, tem um excelente aproveitamento do espaço e aproveitou cada detalhe para dar funcionalidade, como os ganchos fixados atrás dos espelhos. O vidro incolor ajudou a integrar o ambiente e com isso ampliá-lo ao invés de parecer delimitar.box de vidro

Outra solução muito utilizada atualmente é o box com apenas um fechamento (frontal ou lateral), o que permite destacar mais a arquitetura e a decoração. O acabamento é bem clean o que não chama a atenção para o box.

box de vidro

O próximo box é feito com um vidro curvo incolor acidato, já que há um painel de vidro incolor o box foi pensado para dar um pouco mais de privacidade mas ganhou um design diferenciado e interessante.

20 inspirações de box em vidro

Já que entrei no assunto de box com vidro curvo, o box abaixo também ganhou destaque no banheiro. O vidro incolor curvo com porta pivotante no meio do banheiro é um detalhe à parte.

box de vidro

Abaixo mais um exemplo bem legal de aproveitamento do espaço, aqui o vidro foi utilizado somente como delimitador do espaço do chuveiro, mas ajuda a espelhar a iluminação da janela do box para o banheiro.

box de vidro

Esse box a seguir também utlizou ferragens pequenas e um puxador discreto, assim conseguiu destacar o revestimento do chuveiro. Quase não vemos as ferragens do box nessa solução, o perfil em baixo do vidro serve para evitar que a aguá que desce pelo vidro não escorra para fora do box, por isso o perfil foi mantido.

box de vidro

Abaixo um box que achei curioso porque não tem porta, mas ao mesmo tempo restringe bem a área molhada e evita que o banheiro fique encharcado após o banho. Também não é uma solução linda, mas serve de inspiração como solução sem porta.

box de vidro

A seguir o box tem vidro refletivo na cor bronze, que combinou com os tons utilizados no banheiro. O vidro refletivo funciona como um espelho mas permite que a pessoa que está tomando banho consiga ver o que acontece fora do box. Esse vidro permite bastante privacidade sem tirar a luminosidade. O trilho de cima foi embutido no gesso, o de baixo não foi pois é necessário ter uma barreira para a água não escapar.

box de vidro

Os boxes abaixo tem estrutura toda de vidro e até mesmo as roldanas correm no vidro. Solução muito simples e clean, mas que tem muita engenharia envolvida! Essa é uma das minhas soluções favoritas!

box de vidro

Essa porta pivotante com fixação por tubo de aço inox também é muito charmosa, a fixação dos vidros fixos foi feita por perfil “U” também em aço inox. Como a porta não tem um perfil embaixo para barrar a água, há uma pequena canaleta no degrau que coleta a água que vêm do chuveiro. Interessante essa solução alternativa, né?

box de vidro

Esse próximo chuveiro tem a parede do fundo em ângulo, e o vidro acompanhou o desenho destacando ainda mais esse detalhe. Apesar do desafio que é instalar o vidro dessa maneira o resultado ficou lindo!

box de vidro

Esse box abaixo é uma caixa no centro do banheiro, o vidro incolor recebeu adesivo com aspecto jateado até meia altura permitindo passar a luminosidade mas mantendo um pouco da privacidade. O topo do box recebeu um perfil “u” em aço escovado e na parte inferior o perfil ficou semi enterrado.

box de vidro

O último box desse post é um box curvo com porta de correr apoiada no trilho inferior. Já que havia mostrado anteriormente o de porta pivotante, quis mostrar a solução com porta de correr. Eu estou gostando bastante de box curvo, acho que ele permite elegância e é muito diferente do que vemos normalmente.

box de vidro

Espero que tenham gostado dos box que mostrei hoje, só para lembrar o box deve ser sempre feito com vidro temperado segundo a NBR 14207:2009, para garantir maior segurança ao usuário.

Se quiser ver mais sobre tipos de box e soluções, acesse aqui!

Passarela de vidro nos 90 anos da Fendi

Na última quinta feira (07/07/2016) a marca italiana Fendi, utilizou uma famosa fonte em Roma para realizar o desfile de 90 anos da marca! Calma, eu não estou aqui para falar de moda. Acontece que esse desfile que reuniu a atenção de todos os antenados em moda utilizou uma passarela de vidro para que as modelos desfilassem por cima das águas da Fontana di Trevi.

passarela de vidro fendi 90 anos
(Photo by Victor Boyko)

A Fendi ajudou a financiar a restauração do monumento  e aproveitou para fazer esse desfile histórico no local, usando o tema ‘Lendas e contos de fadas’.

passarela de vidro 90 anos Fendi

A passarela de vidro…

A passarela de vidro foi montada dentro da fonte e sem alterar a estética do monumento permitiu que as modelos flutuassem por cima da água criando um incrível efeito.

passarela de vidro 90 anos Fendipassarela de vidro 90 anos Fendi

Para a estrutura ter o mínimo de interferência possível, tanto o piso quanto a estrutura eram de vidro.

passarela de vidro 90 anos Fendi

E o ressudado ficou realmente encantador.

passarela de vidro 90 anos Fendi
(Photo by Victor Boyko)

Os pilares de vidro foram distribuídos em todos os encontros das peças do piso, garantindo assim uma melhor segurança quando todas as modelos entram juntas na passarela.

passarela de vidro 90 anos Fendi

O vidro utilizado foi o extra clear, temperado e laminado para garantir maior transparência sem o tom esverdeado do vidro incolor.

passarela de vidro 90 anos Fendi

O efeito ficou fantástico, mesmo o piso tendo muitas divisões e um grande número de pilares, a passarela de vidro ficou leve e discreta deixando toda a atenção para o desfile e a Fontana!

passarela de vidro 90 anos Fendi

Abaixo podemos ver mais de perto os detalhes da passarela de vidro, os pilares e vigotas todos se fundem com a água da fonte.

passarela de vidro 90 anos Fendi

As grandes marcas da moda, têm buscado cada vez mais fugir do tradicional e esperado. Lembra da Maison da Chanel que eu falei nesse post? Estou gostando de ver como o vidro vem sendo cada vez mais utilizado fora do que consideramos comum!

Vidro antirreflexo !

Você conhece o vidro antirreflexo? Como o nome diz, é um vidro com baixo índice de reflexão, ele reflete menos que um vidro incolor e proporciona uma melhor visão dos objetos ou imagens que estão atrás dele.

vidro antirreflexo

Existem dois tipos de vidro antirreflexo, um com altíssima transparência e baixa reflexão e outro que é um vidro impresso ou acidato (com textura), que não é tão transparente, muito utilizado em quadros e fotografias.

Vidro antirreflexo

Vidro antirreflexo, qual a diferença?

Abaixo uma comparação entre o vidro incolor normal, o vidro antirreflexo com alta transparência e baixa reflexão – aproximadamente 5 vezes menos reflexo que o vidro comum – e o vidro vidro impresso ou acidato que não tem reflexão alguma!

vidro antirreflexo

Vidro impresso ou acidato:

O vidro impresso ou acidato, são indicados para aplicação em quadros de parede, painéis e onde o objetivo seja eliminar reflexos luminosos. Mas o vidro precisa estar encostado na imagem ou objeto que se deseja mostrar, caso contrário ele causará um outro efeito que é o de não permitir a visibilidade do que está atrás.

vidro antirreflexo

O tratamento desses vidros garantem as melhores características óticas ao vidro, unindo a propriedade antirreflexo à fidelidade de cor e proteção contra os raios UV.

Os vidros acidatos estão disponíveis apenas na espessura de 2mm e nas dimensões de 1.900 x 3.210 mm e 1605 x 2250 mm na Guardian.

Vidro antirreflexo de alta transparência:

O vidro antirreflexo de alta transparência e baixa reflexão, é um vidro extra clear qua passa por um processo químico durante a fabricação que diminui em 5 vezes a reflexão do vidro.

vidro antirrefletivo

Esse vidro tem aspecto neutro e não modifica as cores do que ficará exposto atrás dele, o que é excelente para vitrines, museus, showrooms, concessionárias, hotéis, camarotes de arenas, displays, vitrines de restaurantes… Enfim sempre que seja necessária a visão sem perturbar o observador com a reflexão do vidro.

vidro antirrefletivo

Os vidros antirrefletivos estão disponíveis nas espessuras de 4mm e 6mm, e nas dimensões de 2.440 x 3.300 mm na Cebrace.

Eles foram amplamente utilizados nas reformas dos estádios para a copa do Brasil no ano passado, a imagem abaixo é do estádio Morumbi em São Paulo, os vidros permitem que as pessoas assistam ao jogo sem a interferência de reflexos das luzes nos vidros.  Vidro antirrefletivo

Esse vidro pode ser utilizado temperado e laminado o que melhora a segurança e também a barreira acústica (no caso do laminado).

Tem alguma dúvida? Escreva nos comentários e eu te responderei!

A manutenção do box!

Aposto que você nunca se deu conta de que seu box precisa de manutenção preventiva, apesar de muito necessário pouco se fala sobre isso. Geralmente procuramos assistência quando o box já não está funcionando como deveria, e mesmo assim tem gente não procura assistência, por achar que é normal que com o tempo o box deixe de ser como sempre foi.

Já ouviu alguém comentar que a porta do box quebrou sozinha? Pois é, isso acontece muitas vezes por falta de manutenção do box.

O box, assim como todos os tipos de vidros móveis (portas, janelas, coberturas retrateis, etc…), precisa de manutenção preventiva a cada 12 meses.

A manutenção do box
Box conventional de canto – cor branca

Isso porque o conjunto (vidro e sistema) vai se desgastando com o uso, pode sair do alinhamento dependendo de como é manuseado, ele junta poeira nas roldanas e pode dificultar a movimentação da porta, o silicone pode se soltar… Enfim, são diversos os motivos que fazem da manutenção algo muito importante para a segurança do box.

Você já fez alguma manutenção no seu box? Se não, procure uma loja que faça instalação de box e peça uma manutenção, ela tem um custo mas é necessária para a sua segurança. Veja abaixo algumas características que mostram que seu box precisa urgentemente de manutenção:

  • Porta abrindo ou fechando com dificuldade, ou abrindo/fechando sozinha;
  • Guia inferior da porta quebrada ou com flexibilidade excessiva;

A manutenção do box

  • Batedor inferior ou superior quebrados;
A manutenção do box
Batedor é o que limita a abertura do vidro.
  • Excesso de balanço do conjunto;
  • Contato do puxador da porta com o vidro fixo;

A manutenção do box

  • Porta raspando no chão;

A manutenção do box tem que ser periódica, porque os desgastes estão sempre acontecendo. Apesar do vidro temperado ser 5 vezes mais resistente que um vidro comum ele ainda sim pode quebrar e não só por pancada, se ele corre em um trilho que está fora de prumo o trilho “entorta” o vidro e essa força sozinha pode causar a ruptura.

E apesar do vidro temperado ser menos cortante que o vidro comum, ele corta sim e pode causar ferimentos e às vezes deixar sequelas.

*Se a porta for de correr, ou com porta pivotante que abre para fora é possível utilizar um vidro temperado e laminado, eliminando o risco de cortes em caso de quebra.

a manutenção do box

Além do uso, o que pode ocasionar a quebra é uma instalação mal feita ou um vidro mal temperado. Por isso é sempre melhor optar por produtos certificados (há muitas beneficiadoras certificadas pelo Inmetro) e profissionais de confiança para fazer a instalação.

Em uma manutenção de rotina é feita a troca das roldanas que fazem a porta correr, a regulagem das portas para que fiquem sempre alinhadas corretamente, teste de vedação do silicone (para ver se a água está vazando para fora do box) e substituição de peças quando necessário.

A manutenção do box
Box Elegance – Ideia Glass

Ah mas como lembrar de dar manutenção todo ano? Eu sugiro criar um lembrete no calendário do e-mail ou celular, coloca junto com a troca do filtro! 😉 Mas não deixe de fazer! Chame a empresa e peça que ela dê manutenção em todas as portas de vidro temperado.

O preço médio da manutenção é de R$200,00 (para um box, negocie os outros!!), mas se houver troca de alguma peça esse preço é cobrado à parte.

*Falei muito de box de correr, mas box com porta pivotante também precisa de manutenção preventiva! 

 

Fachada do Van Gogh Museum – Amsterdã

O Museu Van Gogh em Amsterdã, um dos mais visitados na Holanda, recentemente inaugurou a nova entrada do seu popular anexo.

Geralmente quando pensamos em adição de volume à edifícios antigos, vemos um desafio em unir duas etapas sem descaracterizar a arquitetura existente. Mas o volume em vidro é uma solução que completa muitas obras com maestria, como nesse projeto que comparando o antes e depois, ficou muito mais interessante.

Fachada do Van Gogh Museum

Nesse corte esquemático abaixo, podemos ver que os dois edifícios são ligados pelo subsolo e era o único acesso ao anexo. Com a alteração, agora é possível acessar o anexo pelo piso térreo e todo o espaço agora ficou protegido da chuva e do frio.Fachada do Van Gogh MuseumAbaixo podemos comparar uma foto de antes da ampliação, onde não havia acesso por esse piso e uma foto da ampliação terminada, onde agora há uma porta e uma escada de acesso ao piso inferior.

Fachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh Museum

(Foto da direita de Ronald Tilleman)

O edifício é de 1999 e a ampliação acaba de ficar pronta (Setembro 2015), ela foi necessária porque o museu recebe cada vez mais pessoas, e era preciso criar um outro acesso ao anexo, além de proteger o acesso existente das intempéries já que em Amsterdã há épocas de frio intenso.

Fachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh Museum

(Foto da direita de Ronald Tilleman)

Para a ampliação foi concebida uma redoma em vidro, que acompanha o design do edifício existente. A redoma tem estrutura metálica e a fixação dos vidro é do tipo pele de vidro com estrutura de apoio também em vidro.

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Ronald Tilleman)

Na foto acima e abaixo dá pra ver bem a estrutura em vidro que apoia a estrutura metálica. O vidro, apesar de parecer um vidro incolor comum, é um vidro Low-e (baixo emissivo) e insulado (duplo).

Esse tipo de solução oferece alta transmissão luminosa – muita luz natural -, baixa reflexão externa – vidro sem efeito espelhado, semelhantes ao vidro incolor sem proteção – e baixos coeficientes de transmissão térmica – pouquíssima troca de calor entre os ambientes.

Para o clima do projeto esse é o vidro ideal, já que permite a passagem de muita luz natural, e reduzindo significativamente a troca de temperatura externas e internas do edifício.

A Holanda tem uma posição geográfica de menor incidência de luz solar do que o Brasil, por exemplo, e por isso consegue utilizar vidros não refletivos sem ofuscar (excesso de luz) a parte interna da obra.

E por ter grandes diferenças de temperaturas entre a parte externa e a parte interna no inverno, o vidro Low-e insulado garante que a perda do calor interno seja muito pequena, economizando energia com calefação. No verão as diferenças de temperatura são menores, mas o vidro também garante que não haja troca entre os ambientes.

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Ronald Tilleman)

A escolha do vidro permitiu seguir o design do edifício existente sem descaracterizar a arquitetura, já que é possível ver a fachada antiga através do vidro.

Fachada do Van Gogh Museum

A cobertura de vidro é abaulada, para dar espaço ao volume que sai do prédio existente. Abaixo fotos da vista externa e da vista interna da forma que o vidro faz em relação ao edifício.

Fachada do Van Gogh Museum

Fachada do Van Gogh Museum

A escada que permite esse novo acesso também chama atenção por ter a mesma linguagem da cobertura com estrutura metálica mas piso e guarda corpo em vidro.

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Luuk Kramer)

Repare na leveza que ela transmite, principalmente se comparada com as escadas rolantes ao lado. O guarda corpo é fixado com botões (prolongadores) e o vidro é extra clear termo endurecido – lá eles utilizam uma técnica similar à tempera que usamos no Brasil, porém a técnica deixa o vidro 2 vezes mais resistente enquanto a tempera deixa 5 vezes mais resistente à quebras e troca de temperatura.

O piso da escada recebe duas laminações, as duas primeiras chapas de vidro são incolor comuns e a chapa do topo é de vidro extra clear, acidato  e termo endurecido. Isso garante que o vidro resista ao peso de várias pessoas circulando pela escada.

Fachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh Museum

(Fotos de Luuk Kramer e Ronald Tilleman)

O museu e a relação dele com a ampliação do anexo:

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Ronald Tilleman)

O vidro temperado!

O que é o vidro temperado?

O vidro temperado é um vidro float comum tratado térmicamente que depois de pronto atinge um resistência 5 vezes maior do que ele tinha anteriormente, tanto na resistência mecânica como na resistência térmica.

o vidro temperado

Quais as vantagens do uso dele? Além de ser um vidro mais resistente, o vidro temperado quando quebra se parte em pedaços pequenos e menos cortantes que um vidro comum. Isso evita que ferimentos com esse vidro sejam maiores e fatais.

O vidro temperado por resistir à maiores mudanças de temperatura evita a queda por stress térmico (quando a temperatura ou o choque térmico são muito grandes e quebram o vidro) – por isso utilizamos o vidro temperado em box.

E como é feito esse tal vidro?

Primeiro o vidro comum é aquecido rapidamente até os 600°C dentro do forno de têmpera, e logo em seguida é resfriado rapidamente. Esse processo altera as moléculas do vidro tornando-o mais “duro”.

(Este vídeo mostra como é o processo de fabricação do vidro temperado)

E quando é que devo usar o vidro temperado?

De acordo com a NBR 7199 – norma que define os parâmetros de usos de vidros em edificações – o vidro temperado DEVE ser utilizado em:

 – Vidros com furações e/ou recortes

o vidro temperado

Vidros com furações são aqueles que recebem puxador, fechadura, mola, dobradiça, estrutura tipo spider, que precisam de recortes ou tudo junto.

– Vidros autoportantes

o vidro temperado

São vidros grandes que não tem estrutura de apoio, ou seja eles se apoiam neles mesmos. Então eles tem que ser mais fortes para aguentar seu próprio peso.

– Tampos de mesa

o vidro temperado

São vidros que precisam aguentar bastante peso em pontos específicos (pé da mesa), e por isso ele precisa ter maior resistência.

– Vidros para box

o vidro temperado

São vidros que geralmente tem furações e/ou recortes e que necessitam de maior resistência térmica por causa do choque térmico causado pela água quente e a temperatura do ambiente.

O vidro também é utilizado em portas, saunas, prateleiras, entre outros usos pelos mesmos motivos citados acima!

vidro temperao

vidro temperado

Peculiaridade!

Uma característica importante é que o vidro depois de temperado não pode receber mais cortes, furos ou recortes. Isso porque a tensão que a têmpera exerce no vidro é tão grande que ele se quebra se tentarmos fazer qualquer modificação nele.

Entretanto, o vidro temperado pode ser laminado, aumentando a segurança do vidro, porque ele fica mais resistente (5 vezes mais) e em caso de quebra ele fica preso ao intercalante da laminação.

(Este vídeo mostra um vidro laminado E temperado sendo quebrado)

Vidros que iluminam e transformam ambientes!

Quando pensamos em projetos luminotécnicos (de iluminação), quase nunca pensamos em unir a iluminação com as diversas composições possíveis de vidro, mas saiba que ao juntar vidro e luz o resultado é um grande impacto visual e belos efeitos cênicos que tornam ambiente inesquecíveis.

Existem diversas maneiras de explorar essa técnica, pode ser na decoração de casa, pode ser para espaços comercias (como lojas, galerias, bares…) e também em fachadas (hotéis, museus, galerias…).

vidros que iluminam
Vidro impresso Saint Gobain Glass com iluminação LED – Casa Cor São Paulo 2011

Vidros que iluminam a decoração.

O uso desse tipo de iluminação em residências pode ser mais pontual e discreta, ou bastante marcada dando um ar bem cenográfico ao ambiente.

É bom lembrar, que é possível criar diversas cenas com a iluminação e que elas podem ser ligas individualmente ou simultaneamente, transformando o ambiente conforme as luzes são acesas/apagadas.

O mais comum é o uso em residências é de prateleiras em vidro com iluminação LED colorida ou incolor, em closets, armários e  móveis planejados.

Vidros que iluminamVidros que iluminam Vidros que iluminamVidros que iluminam

Existem também prateleiras com medidas padrão, que já vem com o LED embutido, prontas para receber o vidro de sua escolha. E podem ser colocadas em banheiros, ou qualquer outra parte da casa. – É possível encontrar na IdeiaGlass

Vidros que iluminamVidros que iluminam

É legal pensar também em um ítem que ganhe destaque na decoração, como uma mesa de jantar ou até mesmo a mesa da cozinha, não dá nem vontade de colocar toalha de mesa para não esconder o charme!

Vidros que iluminam

Ou então usar em lugares mais escondidos como no banheiro para fazer cromoterapia no banho, é possível utilizar no box do chuveiro ou então em uma parede de vidro no fundo do box ou banheira.

Vidros que iluminamBox-com-Iluminação-LED-RGB-em-Loft-Triplex-na-Romênia-por-Ion-Popusoi-e-Bogdan-Preda

Para o box, é melhor utilizar vidros que tenham desenhos ou que sejam acidatos para que a luz seja captada em toda a extensão do vidro fazendo com que o efeito seja de estar envolto em luz.

Vidros que iluminam

Mas é possível também ousar bastante na iluminação, e fazer  projetos arrojados com grande impacto visual e transformar a aparência de uma decoração sóbria como no projeto abaixo da cobertura triplex do Ritz-Carlton Residences em Tel Aviv. A escada por si só é bem minimalista mas quando as luzes se acendem ela se transforma, todo o vão é tomado por luz e o ambiente vira um show de cores.

Vidros que iluminamVidros que iluminam

Vidros que iluminamVidros que iluminam

A residência abaixo, que fica em Ancara na Turquia, usou e abusou das luzes coloridas já que seu interior tem design bastante arrojado, a escada troca de cor conforme a escolha do usuário, ela pode ter uma cor só ou várias diferentes ao mesmo tempo.

vidros que iluminam vidros que iluminam

Vidros que iluminam espaços comerciais.

Para espaços comerciais, o céu é o limite já que a intenção quase sempre é a de chamar a atenção de clientes e se tornar memorável, para que o boca a boca traga mais e mais pessoas para frequentar o ambiente e consequentemente consumir o que você está ofertando.

Acredito que bares e boates deveriam utilizar esse recurso em muitos pontos, mas principalmente no bar. A iluminação pode matar ou destacar o ambiente, um bar bem sinalizado e iluminado faz com que os clientes encontrem facilmente o local de consumir e tenham vontade de retornar!

vidros que iluminamvidros que iluminam

vidros que iluminamvidros que iluminam

A luz também pode ser usada em outras partes do bar para destacar bebidas, taças e etc. A imagem abaixo dá um exemplo de como o vidro iluminado pode ser utilizado.

vidros que iluminam

Ou que tal utilizar painéis de vidro que iluminam o ambiente e dão o tom do espaço, mais legal ainda se esse vidro puder ser visto de fora do estabelecimento chamando ainda mais atenção para aquele espaço.

vidros que iluminam

O Hotel e Spa Panorama que fica em Girona – Italia, investiu em espaços de banho e massagem com cromoterapia, tornando a experiência do usuário ainda mais completa. (Projeto executado pela empresa Espanhola Ledglass)

Vidros que iluminam vidros que iluminam

A Clínica Vilar, em Barcelona, decidiu que sua característica mais marcante seria a decoração do espaço e com isso resolveu revestir a maior parte de suas paredes com vidros que iluminam cada ambiente com a cor escolhida. (Também executado pela espanhola Ledglass)

vidros que iluminamvidros que iluminam

vidros que iluminamvidros que iluminam

Mais uma maneira de incorporar a técnica em interiores é iluminar o guarda corpo de escadas e mezaninos, essa idéia pode ser utilizada em restaurantes, bares, lojas e até mesmo em residências.

vidros que iluminam vidros que iluminam

Vidros que iluminam fachadas e destacam edifícios.

Você vê uma fachadas dessa e já imagina um edifício no mínimo diferente, afinal não é qualquer projeto que tem fachadas que podem ser enxergadas a quilômetros de distância, e que mudam de cor com a facilidade de um click em um botão.

vidros que iluminam vidros que iluminam

vidros que iluminam vidros que iluminam

Hotel Europa Splash em Barceloa e Hotel Summer também em Barcelona – por Ledglass.

O The Briggait Centre, situado em Glasgow na Escócia, tem em sua fachada painéis de vidro incolor com texturas opacas e se transforma de acordo com a cor da luz que é projetada em seu interior. O edifício chama muita atenção por estar ao lado de uma antiga estrutura que serviu como galpão por muitos anos.

vidros que iluminam vidros que iluminam

A fachada das lojas também podem receber esse tipo de solução, tanto em partes fixas quanto em partes móveis como a porta pivotante.

vidros que iluminam vidros que iluminam

A solução pode ser em toda a extensão da fachada ou somente em partes específicas… a criatividade é o limite.

vidros que iluminam

O clube de vela Nordwesthaus na Suiça, feito pelo escritório Baumschlager-Eberle, tem um belo efeito de iluminação proporcionado por 125 lâmpadas LED que geram uma sequencia de luzes nas cores verde, azul, amarelo, vermelho e branco.

vidros que iluminam fachada-de-vidro-translucido-com-iluminaçao-led-clube-de-vela-nordwesthaus-lago-constança-suiça

Posicionados estrategicamente, o s LEDs iluminam os elementos vazados, deixando à mostra na fachada de vidro a silhueta dos desenhos.

fachada-dupla-de-vidro-impresso-e-concreto-vazado-clube-de-vela-nordwesthaus-lago-constança-suiça dupla-fachada-de-vidro-impresso-e-concreto-vazado-clube-de-vela-nordwesthaus-lago-constança-suiça

À noite, a estrutura cúbica reflete na superfície do lago todo o brilho colorido de sua fachada, transformando o espelho de água em um painel de LEDs.

vidros que iluminam

Vidros que iluminam o esporte.

A ASB Glass Floor tem um sistema desenvolvido por eles para quadras poliesportivas que utiliza piso de vidro antiderrapante e ao invés de linhas pintadas no piso, as delimitações das quadras são feitas por luz de LED, parece coisa do futuro mas esse piso já foi aplicado em diversos lugares da Europa.

vidros que iluminam

As faixas de LED são posicionadas de acordo com o desenho que o esporte necessita, e pode ser alterado com um simples toque de botão, transformando uma quadra de basquete em uma quadra de vôlei, com a vantagem  que os jogadores nunca vão se confundir com outras quadras pintadas no mesmo espaço.

vidros que iluminam
O piso é elevado para absorver o impacto dos jogos, sem danificar o vidro.

O vidro utilizado tem textura diferenciada para garantir a característica de antiderrapante, ele é laminado para garantir a segurança dos usuários em caso de quebra e é incolor, o que dá a coloração da quadra é um papel translúcido colorido colocado logo abaixo do vidro e que pode ser facilmente trocado.

vidros que iluminam
Detalhe da textura antiderrapante do vidro laminado.

O sistema é extremamente resistente e durável, o primeiro teste foi em uma escola onde a quadra poliesportiva é muito utilizada, e 3 anos depois o sistema permanece impecável, mesmo com diversos usos diários. E com a vantagem de ser desmontável a qualquer momento, é possível adicionar novos pontos de LED para formar novos desenhos conforme a necessidade.

Gostou? Quer saber mais sobre esse sistema? Assista o video abaixo (em inglês).

Dicas para escolher bem o vidro que ilumina.

Se você está querendo utilizar a solução na sua casa ou empresa, fique atento pois o vidro incolor normal e o vidro que tem textura tem resultados diferentes quando aplicados.

A imagen abaixo ilustra bem a diferença entre um vidro liso e um vidro com padrão ou jateamento. O vidro liso capta a luz nas suas bordas, enquanto o centro permanece com aspecto normal, já o vidro com textura capta a luz na textura e nas bordas. A partir desse conceito é possível planejar a maneira que o vidro se comportará com a luz.

vidros que iluminam

 

Quando o vidro é colocado na horizontal (ex: mesas, prateleiras…) é legal que ele tenha uma espessura mais larga que o usual para que a iluminação chame atenção. Mas se o vidro for colocado na vertical (ex: guarda corpo, box, painéis…) a espessura pode ser a usual, já que não vai aparecer e nem interferir na propagação da luz.

SCat_Glass_Floating_Light_Shelf_Large

vidros que iluminam

*O ideal como em qualquer projeto luminotécnico, é que o planejamento seja feito antes da reforma/construção já que a iluminação precisa de pontos de energia embutidos na parede.

Vidro resistente ao fogo!

O projeto de edifícios no Brasil exige que haja uma rota de fuga em caso de incêndio, as escadas de incêndio são um exemplo dessa rota. O que essa rota tem de especial é que os materiais que a envolvem são resistentes ao fogo por pelo menos 2 horas.

O problema da rota é que geralmente é feita de alvenaria e portas de metal, o que não as deixa esteticamente interessantes.

Você sabia que existe vidro resistente ao fogo? Pois é, esse vidro existe e pode ser utilizado em rotas de fuga de incêndio em edifícios, unindo a segurança e a estética.

vidro resistente ao fogo vidro resistente ao fogo

Projeto University Center em Nova Iorque – Vidros Pilkington Pyrostop

Existem duas classificações internacionais de vidro resistente ao fogo, a classificação E (Estabilidade) que é conferida a vidros que impedem a passagem do fogo e dos gases formados pelo incêndio por um determinado período de tempo e a classificação EI (Estabilidade e Isolamento) que é dada a vidros que  além de impedir a passagem das chamas e dos gases também garante o isolamento de grande quantidade do calor por um determinado período de tempo.

Aqui no brasil classificamos como antichamas (E) e corta-fogo (EI), porém esse vidros ainda não são fabricados no Brasil já que a demanda ainda é muito baixa e não há normas brasileiras que regularizam o uso desse tipo de solução. Apesar disso, uma instituição financeira de São Paulo conseguiu homologar as portas de vidro resistente ao fogo do projeto junto ao corpo de bombeiros.

vidro resistente ao fogo

O antichamas é um vidro borossilicato temperado (que contém boro na composição), – também utilizado em lareiras (falei sobre elas aqui) – o boro dá a característica de resistência à altas temperaturas. O vidro borossilicato começa a amolecer em torno dos 821°C já o vidro comum amolece a 550°C. Ele geralmente é utilizado monolítico (uma única chapa de vidro) mas também pode ser laminado para evitar estilhaços em caso de quebra. O vidro pode ter espessura entre 5 e 12mm e suporta o fogo por um período de tempo que pode ser de 30, 60, 90 ou 120 minutos, tempo suficiente para a evacuação do edifício.

Vidro resistente ao fogo

O vidro corta-chamas é formado por no mínimo duas lâminas do vidro borossilicato temperado, o intercalante que une esses vidros é um gel intumescente (que se dilata em contato com o fogo e não é inflamável), a quantidade de lâminas de vidro e de intercalante fazem a diferença no tempo de resistência ao fogo que a solução tem. Apesar de barrar o calor das chamas, o vidro se aquece com o fogo, mas não o suficiente para por em rico a integridade do ambiente de fuga dos usuários do edifício. O vidro pode ter diversas espessuras já que pode ser multilaminado e suporta o fogo por um período de tempo que pode ser de 15, 30, 60, 90 ou 120 minutos, dependendo da quantidade de lâminas.

Teste de resistência ao fogo
Teste de resistência ao fogo

A imagem abaixo mostra o teste depois de um tempo, isso que nós vemos de cor branca é o gel intumescente reagindo com o fogo, ele perde água com o calor e se expande e quando expande ele fica com essa coloração leitosa.

vidro resistente ao fogo

Como podemos notar nas imagens para que a solução funcione perfeitamente é necessário que a a esquadria e todos os materiais utilizados na instalação dos vidros também tenham a característica de resistência ao fogo pelo mesmo tempo que o vidro. É importante testar um protótipo autorizado e aprovação do corpo de bombeiros.

Mas é muito bom saber que há opções esteticamente interessantes para projetos ousados, e o vidro permite uma perfeita integração com qualquer tipo de material.

aluminum4door-glass-panel-fireproof-laminated-58261-1606767 01 pyrostop

Aqui é possível achar o vidro pela Glassec que fornece os vidros da fabricante Schott.

Observação sobre lareiras:

Apesar do vidro antichamas ser apropriado para lidar com fogo, ele não é a melhor opção para uso em lareiras já que o tempo de “vida útil” dele é pequeno. O ideal é o vitrocerâmico, que aceita grandes variações de temperatura e tem uma vida útil de aproximadamente 5 mil horas à uma temperatura de 560°C (Robax da Schott).

{Adega de vidro}

O vinho é cada vez mais apreciado pelo brasileiro, e o crescimento do hábito de tomar vinho reflete diretamente no projeto de novas residências.

Adega para vinhos é um ítem que aparece cada vez mais em residências, seja ela climatizada ou não o espaço dedicado ao vinho ganha destaque independente do tamanho ou forma.

Para definir como será a adega é necessário saber qual a relação das pessoas que vão residir no projeto com o vinho, isso influencia diretamente na disponibilidade de recursos e dimensionamento do espaço.

Adegas de vidro
Adega climatizada com vidro incolor temperado de 8mm

O vidro é um excelente material para fechamento de adegas porque permite expor o espaço e ao mesmo tempo isolá-lo, principalmente se a adega for climatizada.

Vou mostrar diversos tipos de adegas em vidro, desde salas até pequenos espaços que dão destaque aos vinhos com muito charme.

Salas de vinho:

Quase como um closet para vinhos, pode ter espaço para sentar e degustar as garrafas ou ser somente um espaço de armazenamento.

Abaixo a adega tem fixação dos vidros com perfil de alumínio fosco na parte superior e na parte inferior esse perfil está embutido no piso. O vidro é temperado de 10mm incolor, com porta de giro que permite uma melhor vedação dos vãos para que o ar gelado não escape.

adegas de vidro

A sala abaixo tem porta de correr em vidro incolor temperado 10mm já que a adega não é climatizada, esse tipo de porta deixa um pequeno vão aberto entre a folha fixa e a que corre (de 1cm) por onde o ar pode escapar aumentando o consumo de energia para gelar a sala.

adegas de vidro

O melhor tipo de porta, quando há climatização, é a que tenha o melhor sistema de vedação possível. Geralmente são as que tem caixilhos (esquadria) em volta, mas se quiser utilizar somente vidro, a porta pivotante (de girar) tem melhor vedação.

wine-roomadegas de vidroadegas de vidro

Há diversas maneiras de fixar o vidro, pode ser com perfil aparente, com perfil embutido ou mesmo uma esquadria. Tudo vai depender do aspecto que você deseja e possibilidades que o projeto permite.

adegas de vidroadegas de vidro

O ideal é fazer com vidro incolor para que seja possível enxergar o que há dentro do espaço mas é possível utilizar outros vidros como verde, cinza, bronze e além de customizações como vidro adesivado e laminação colorida.

adegas de vidroadegas de vidro

Para que o aspecto seja o mais limpo possível evite fazer bandeira em cima da porta, assim ela acompanha os outros vidros com a mesma linguagem.

adegas de vidroadegas de vidro

Adegas tipo armário:

Adegas geralmente climatizadas que são como armários para vinho, cabem em projetos que não tem muito espaço disponível, mas ainda destaca bastante o espaço dedicado ao vinho.

adegas de vidro adegas de vidro adegas de vidro

Eu gosto dessas soluções porque cabem em apartamentos que tenham uma sala ou cozinha espaçosa, ou mesmo um corredor espaçoso, podendo receber um armário para vinhos.

Essas imagens abaixo são de adegas tipo vitrine, onde todos os lados recebem vidros e podem ser utilizadas como divisão de ambientes.

Essas adegas também são feitas em vidro temperado incolor 10mm,  fixados na base e no topo. Se o pé direito fosse maior ou a largura do vidro maior, a espessura teria que ser maior para dar mais segurança.

adegas de vidroadegas de vidro adegas de vidroadegas de vidro

Além do vidro, a iluminação faz toda a diferença em um projeto de adega.

A imagem abaixo na direita, aproveitou um cantinho da cozinha para fazer a adega climatizada, o espaço é suficiente para as garrafas e para alguém entrar e sair.

adegas de vidroadegas de vidro

Essas duas adegas abaixo têm a mesma linguagem do ambiente em que elas estão e são separadas somente pelo vidro, é possível utilizar ferragens diferenciadas e tornar o projeto ainda mais exclusivo.

adegas de vidroadegas de vidro

Adegas para espaços reduzidos:

A gente sabe que os apartamentos vêm diminuindo de tamanho e fica difícil fazer uma adega sem perder muita área útil do apartamento. Mas essas idéias abaixo vão mostrar como é possível!

Uma idéia é fazer um cantinho onde uma peça de vidro segura as garrafas, basta que esse vidro seja temperado e com uma espessura suficiente para aguentar o peso – vai depender da altura e largura do vidro também. Esse vidro recebe furos redondos onde são encaixadas as bocas das garrafas, esse furo tem que ser um pouco maior que o diâmetro da boca da garrafa para dar certo. Outra coisa importante é a distância entre os furos, eles não podem ser muito próximos para não diminuir a resistência do vidro, e também não fica bonito muitas garrafas amontoadas.

adegas de vidroadegas de vidro

Essa adega abaixo tem a mesma idéia mas com um vidro acidato com iluminação no fundo para dar destaque ao painel de vidro.

adegas de vidro

A adega abaixo nos permite ver o lado oposto dessa solução, mostrando bem como as garrafas ficam encaixadas no vidro.

adegas de vidro

A solução a seguir também dá destaque ao vinho, sem ocupar muito espaço. É possível pensar em várias configurações para essa mesma idéia, tudo depende do espaço disponível. Se esse perfil que segura o vidro fosse embutido ficaria ainda mais bonito, e um vidro extra clear também faria muita diferença. Como são poucos pedaços de vidro temperado, é uma solução que ainda tem um custo-benefício excelente.

Esse vidro também poderia partir do piso até o teto, enfim a idéia pode ser adaptada para muitos projetos.
adegas de vidro

adegas de vidro

adegas de vidro

Também podemos explorar os cantinhos para colocar os vinhos, como nas imagens abaixo. Na esquerda uma adega com um tamanho muito bom ocupa o canto do barzinho, e do outro uma adega que aproveita um nicho na parede com prateleiras em vidro temperadas, encaixadas na diagonal.

                                                        adegas de vidroadegas de vidro

E aí? Deu vontade de ter uma adega em casa? 

Glas Italia, o design italiano…

 

Quando penso em tendência e design sempre penso na Italia, e com o vidro não é diferente. Milão recebe todos os anos a feira mais conceituada em design, o Salon del Mobile (Salão de móveis) e recebe também a Vitrum, uma feira voltada ao vidro, suas tendências e lançamentos, além de máquinas e equipamentos.

Um tempo atrás, pesquisando sobre o design e vidro eu encontrei a Glas Italia, uma empresa de Milão que conta com a colaboração de 35 designers para desenvolver suas linhas de objetos de decoração em vidro.

design italiano

Eles trabalham o vidro de todas as maneiras que trabalhamos com eles no fechamento de vãos, mas conseguem transformá-los em objetos de decoração com uso no dia-a-dia.

Aliás só falar sobre o escritório que abriga a marca já vale um post todo!

design italiano

O edifício tem uma fachada dupla, onde a fachada de fora é de estrutura metálica e perfis de vidro autoportantes (farei um post falando sobre eles em breve), corte dele abaixo: design italiano

A segunda fachada é toda em vidro laminado incolor e entre as duas há um jardim.

design italiano

O interior tem paredes e divisórias em vidro e muitos móveis da marca, todos em vidro:

design italianodesign italiano design italianodesign italiano

São milhares de peças que concebidas e produzidas pela Glas Italia, e me adira o bom gosto e a diversidade de objetos, bem como a estrutura e qualidade de acabamento.

Cada objeto é pensado nos mínimos detalhes para que tudo seja harmonioso e para mim são quase obras de arte.

Explorando um pouco mais dos objetos, que tal essas prateleiras em vidro pintado branco, ou esses nichos com vidro laminado com PVB colorido para organizar a casa?

design italianodesign italiano

Abaixo uma mesa com vidros duplicados que dão muita personalidade e leveza ao ambiente. Ao lado a poltrona com estrutura em vidro incolor temperado 19mm, mas que com essas almofadas parece bastante confortável.

design italianodesign italiano

Abaixo, essas caixas são temperadas e laminadas com PVB colorido, o vidro de trás é craquelado (quebrado mesmo, mas o PVB segura os cacos no lugar) e recebe iluminação por dentro. E ao lado a mesa de centro toda colada com cola UV que se assemelha muito à uma colméia, em vidro fumê.

design italianodesign italiano

Abaixo o sofá da mesma coleção da poltrona acima, também todo em vidro temperado 19mm. E ao lado, um vidro que recebeu “meia” espelhação ficando com esse efeito de degradê e transparência – esse eu quero muiiiiiito.

design italianodesign italiano

Em seguida essas poltronas, que desafiam a fragilidade do vidro. Em vidro temperado também de 19mm essas poltronas aparentam leveza e trazem muita modernidade às formas retas e simples.

design italianodesign italiano

Esse banco em vidro de 19mm temperado e acidato abaixo também é um dos meus favoritos. Ao lado criados com efeito muito bonito criado pela laminação de dois vidros pintados, um laranja e um azul opaco.

design italianodesign italiano

A estante e as prateleiras abaixo também já entraram pra minha lista de queridinhos, a estante é toda em vidro verde temperado 15mm e as prateleiras tem o fundo em espelho.

design italianodesign italiano

Outra coisa que fico imaginando é um closet com várias peças dessa armário abaixo, imagina um do lado do outro em em cima uma prateleira única de madeira com iluminação para as roupas… as portas também podem ser em espelho.

design italiano

Eu adoro design e adoro vidro, já falei dessa marca antes aqui no blog e para mim essa fábrica de belezas em vidro está muito à frente de qualquer fábrica similiar.