Vidro resistente ao fogo!

O projeto de edifícios no Brasil exige que haja uma rota de fuga em caso de incêndio, as escadas de incêndio são um exemplo dessa rota. O que essa rota tem de especial é que os materiais que a envolvem são resistentes ao fogo por pelo menos 2 horas.

O problema da rota é que geralmente é feita de alvenaria e portas de metal, o que não as deixa esteticamente interessantes.

Você sabia que existe vidro resistente ao fogo? Pois é, esse vidro existe e pode ser utilizado em rotas de fuga de incêndio em edifícios, unindo a segurança e a estética.

vidro resistente ao fogo vidro resistente ao fogo

Projeto University Center em Nova Iorque – Vidros Pilkington Pyrostop

Existem duas classificações internacionais de vidro resistente ao fogo, a classificação E (Estabilidade) que é conferida a vidros que impedem a passagem do fogo e dos gases formados pelo incêndio por um determinado período de tempo e a classificação EI (Estabilidade e Isolamento) que é dada a vidros que  além de impedir a passagem das chamas e dos gases também garante o isolamento de grande quantidade do calor por um determinado período de tempo.

Aqui no brasil classificamos como antichamas (E) e corta-fogo (EI), porém esse vidros ainda não são fabricados no Brasil já que a demanda ainda é muito baixa e não há normas brasileiras que regularizam o uso desse tipo de solução. Apesar disso, uma instituição financeira de São Paulo conseguiu homologar as portas de vidro resistente ao fogo do projeto junto ao corpo de bombeiros.

vidro resistente ao fogo

O antichamas é um vidro borossilicato temperado (que contém boro na composição), – também utilizado em lareiras (falei sobre elas aqui) – o boro dá a característica de resistência à altas temperaturas. O vidro borossilicato começa a amolecer em torno dos 821°C já o vidro comum amolece a 550°C. Ele geralmente é utilizado monolítico (uma única chapa de vidro) mas também pode ser laminado para evitar estilhaços em caso de quebra. O vidro pode ter espessura entre 5 e 12mm e suporta o fogo por um período de tempo que pode ser de 30, 60, 90 ou 120 minutos, tempo suficiente para a evacuação do edifício.

Vidro resistente ao fogo

O vidro corta-chamas é formado por no mínimo duas lâminas do vidro borossilicato temperado, o intercalante que une esses vidros é um gel intumescente (que se dilata em contato com o fogo e não é inflamável), a quantidade de lâminas de vidro e de intercalante fazem a diferença no tempo de resistência ao fogo que a solução tem. Apesar de barrar o calor das chamas, o vidro se aquece com o fogo, mas não o suficiente para por em rico a integridade do ambiente de fuga dos usuários do edifício. O vidro pode ter diversas espessuras já que pode ser multilaminado e suporta o fogo por um período de tempo que pode ser de 15, 30, 60, 90 ou 120 minutos, dependendo da quantidade de lâminas.

Teste de resistência ao fogo
Teste de resistência ao fogo

A imagem abaixo mostra o teste depois de um tempo, isso que nós vemos de cor branca é o gel intumescente reagindo com o fogo, ele perde água com o calor e se expande e quando expande ele fica com essa coloração leitosa.

vidro resistente ao fogo

Como podemos notar nas imagens para que a solução funcione perfeitamente é necessário que a a esquadria e todos os materiais utilizados na instalação dos vidros também tenham a característica de resistência ao fogo pelo mesmo tempo que o vidro. É importante testar um protótipo autorizado e aprovação do corpo de bombeiros.

Mas é muito bom saber que há opções esteticamente interessantes para projetos ousados, e o vidro permite uma perfeita integração com qualquer tipo de material.

aluminum4door-glass-panel-fireproof-laminated-58261-1606767 01 pyrostop

Aqui é possível achar o vidro pela Glassec que fornece os vidros da fabricante Schott.

Observação sobre lareiras:

Apesar do vidro antichamas ser apropriado para lidar com fogo, ele não é a melhor opção para uso em lareiras já que o tempo de “vida útil” dele é pequeno. O ideal é o vitrocerâmico, que aceita grandes variações de temperatura e tem uma vida útil de aproximadamente 5 mil horas à uma temperatura de 560°C (Robax da Schott).