Vidro antirreflexo !

Você conhece o vidro antirreflexo? Como o nome diz, é um vidro com baixo índice de reflexão, ele reflete menos que um vidro incolor e proporciona uma melhor visão dos objetos ou imagens que estão atrás dele.

vidro antirreflexo

Existem dois tipos de vidro antirreflexo, um com altíssima transparência e baixa reflexão e outro que é um vidro impresso ou acidato (com textura), que não é tão transparente, muito utilizado em quadros e fotografias.

Vidro antirreflexo

Vidro antirreflexo, qual a diferença?

Abaixo uma comparação entre o vidro incolor normal, o vidro antirreflexo com alta transparência e baixa reflexão – aproximadamente 5 vezes menos reflexo que o vidro comum – e o vidro vidro impresso ou acidato que não tem reflexão alguma!

vidro antirreflexo

Vidro impresso ou acidato:

O vidro impresso ou acidato, são indicados para aplicação em quadros de parede, painéis e onde o objetivo seja eliminar reflexos luminosos. Mas o vidro precisa estar encostado na imagem ou objeto que se deseja mostrar, caso contrário ele causará um outro efeito que é o de não permitir a visibilidade do que está atrás.

vidro antirreflexo

O tratamento desses vidros garantem as melhores características óticas ao vidro, unindo a propriedade antirreflexo à fidelidade de cor e proteção contra os raios UV.

Os vidros acidatos estão disponíveis apenas na espessura de 2mm e nas dimensões de 1.900 x 3.210 mm e 1605 x 2250 mm na Guardian.

Vidro antirreflexo de alta transparência:

O vidro antirreflexo de alta transparência e baixa reflexão, é um vidro extra clear qua passa por um processo químico durante a fabricação que diminui em 5 vezes a reflexão do vidro.

vidro antirrefletivo

Esse vidro tem aspecto neutro e não modifica as cores do que ficará exposto atrás dele, o que é excelente para vitrines, museus, showrooms, concessionárias, hotéis, camarotes de arenas, displays, vitrines de restaurantes… Enfim sempre que seja necessária a visão sem perturbar o observador com a reflexão do vidro.

vidro antirrefletivo

Os vidros antirrefletivos estão disponíveis nas espessuras de 4mm e 6mm, e nas dimensões de 2.440 x 3.300 mm na Cebrace.

Eles foram amplamente utilizados nas reformas dos estádios para a copa do Brasil no ano passado, a imagem abaixo é do estádio Morumbi em São Paulo, os vidros permitem que as pessoas assistam ao jogo sem a interferência de reflexos das luzes nos vidros.  Vidro antirrefletivo

Esse vidro pode ser utilizado temperado e laminado o que melhora a segurança e também a barreira acústica (no caso do laminado).

Tem alguma dúvida? Escreva nos comentários e eu te responderei!

Normas técnicas de vidro na arquitetura

O que é?

É um resumo das normas técnicas de vidro na arquitetura, percebendo a dificuldade de achar as normas na internet para por em prática em projetos, construções, reformas e decoração eu resolvi fazer um resumo das normas para te ajudar!

O que eu fiz foi resumir a NBR 7199, a NBR 16259 e a NBR 14488 para facilitar a aplicação correta e segura de vidros na sua obra.

normas técnicas de vidro na arquitetura

Para quem é?

Para todos os interessados em utilizar vidros em seus projetos e construções de maneira segura e dentro das normas!

Quanto custa?

Nada!! Eu realmente só quero disseminar o uso correto e seguro do vidro, afinal o vidro é seguro desde que utilizado corretamente.

E como eu consigo?

Basta acessar esse link aqui e colocar o seu e-mail que eu envio para você! Simples né?

Porque eu fiz esse material?

Porque vejo muita gente oferecendo o errado e dizendo que é certo, o especificador e o consumidor final acabam comprando a solução sem saber que ela não é segura.

Vejo muuuuuito a utilização de vidro temperado com película, onde o vidro DEVERIA ser laminado. A norma não está aí a toa… testes foram realizados para dar a segurança necessária a cada tipo de utilização.

Existem dois tipos de películas no mercado, as decorativas e as de segurança, porém a ABNT/NBR 7199 atual não prevê a utilização de películas adesivas, nem mesmo a película de segurança que é adotada em outras partes do mundo para essa finalidade.

A película de segurança pode ser aprovada em um futuro breve, já que o assunto está em discussão como item adicional à norma 7199, que passa por um processo de revisão. Mas enquanto o seu uso não é testado e regulado, a película não substitui um vidro laminado.

Normas técnicas de vidro

Aos fornecedores e instaladores de vidro…

Vocês são os responsáveis por garantir que o vidro instalado esteja dentro das normas, nossos clientes acreditem e confiam em nós e por isso é nosso dever garantir a segurança deles.

Segundo o Código de Defesa do Consumidor “é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas colocar, no mercado de consumo, qualquer produto ou serviço em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos oficiais competentes ou, se normas específicas não existirem, pela Associação Brasileira de Normas Técnicas ou outra entidade credenciada pelo Conmetro”, então estejam atentos nós respondemos legalmente pela aplicação do vidro!

Alguns usam o recurso onde o cliente assina um documento dizendo que estava ciente que o vidro está fora das normas, mas isso não tem valor legal. Isso só prova que você sabia que estava fazendo o errado!

Aos clientes que querem economizar…

A sua segurança, a segurança da sua família e dos usuários dos espaços não tem preço, as normas existem para garantir o correto uso dos vidros, então não peçam ao seu vidraceiro que faça algo fora da norma. Colocar algo fora da norma pode ter um custo menor, mas e se algo der errado? Vale pagar menos por isso? Pense bem, ok!

E lembrando:

O vidro é seguro! Desde que aplicado corretamente. 😉

E box?

Se quer saber sobre box, acesse o nosso post sobre “Escolher corretamente o box do banheiro”!

{ Os vidros que compõe a arquitetura do Eataly São Paulo }

Os vidros que compõe a arquitetura do Eataly.

Foi inaugurado no dia 19 de Maio em São Paulo – no número 1489 da Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, no Itaim – o Eataly!

Para os fãs da gastronomia italiana, a mistura de shopping e galpão com três pavimentos é um parque de diversões.

os vidros do eataly

Os sócios Bernardo Ouro Preto e Victor Leal (grupo St Marche) alugaram um terreno no Itaim para erguer o prédio de três pavimentos e dois subsolos, onde antes funcionava uma concessionária. O projeto e desenvolvimento da planta foi feito totalmente na Itália pelo arquiteto Carlo Piglione.

Com arquitetura moderna, o shopping gastronômico é uma caixa de vidro sustentada por vigas metálicas vermelhas (que remete ao MASP).

os vidros do EatalyA parte interna da obra se beneficia de luz natural através de uma pele de vidro escalonada na fachada oposta à entrada do shopping (porque não dá pra chamar de loja rss), que se projeta em direção ao átrio onde se encontram as gôndolas do hortifruti, o que reduz a necessidade de uso de iluminação artificial gerando economia de energia elétrica e trazendo bem-estar às pessoas que passeiam por ali.

A iluminação natural também ganhou destaque no restaurante Brace Bar e Griglia, além de privilegiar a vista para a cidade o teto de vidro é retrátil, excelente para as noites estreladas!

Os vidros da cobertura e da pele de vidro são laminados e de proteção solar.

os vidros do Eataly

As fachadas laterais da edificação também receberam aberturas envidraçadas, privilegiando sempre a iluminação natural.

os vidros do EatalyMaquete eletrônica do Eataly

os vidros do Eatalyos vidros do Eataly

O guarda-corpo dos mezaninos são uma composição laminada e temperada de vidro incolor, cada lâmina de vidro com 6mm de espessura, totalizando um vidro de 12mm. A fixação é feita na lateral da laje com bottons e o topo recebe um perfil de aço como acabamento.

os vidros do Eatalyos vidros do EatalyDetalhe do guarda-corpo

Outro espaço que aproveitou a luminosidade natural foi a Birreria (cervejaria artesanal ao lado do Brace), mantendo a linguagem de instalações aparentes, o telhado de vidro é um dos destaques desse espaço.

O vidro deste telhado também é laminado e com proteção solar, já que a exposição é grande e em toda a cervejaria.os vidros do Eataly

O ideal é que telhados de vidro sejam temperados e laminados, mas no mínimo laminados! A espessura varia de projeto para projeto.

Guarda – corpo também sempre precisa ser laminado e a espessura também depende da dimensão das peças de vidro.

Isso tudo está na NBR 7199 – que fala sobre vidros na construção civil.

Se quiser entrar em contato comigo meu e-mail é: allaboutthatglass@gmail.com !

Distribuição e beneficiamento do vidro

Boa tarde a todos!

Estou de volta e agora para falar do que acontece com o vidro quando ele sai da fábrica!

As fábricas produzem chapas de vidros de dimensões padrões, as mais comuns são 2200x3210mm (2,2×3,21m) e 2400x3120mm (2,4×3,21m), há tamanhos diferentes para vidros decorativos e importados e há também a chapa jumbo que mede 3210x6000mm (3,21×6,00m).

As fabricantes, além de produzir as chapas de vidro nessas dimensões também fazem a laminação de alguns desses vidros (excluindo espelhos e vidros de decoração), mas sempre mantendo as dimensões das chapas dos vidros. Tá bom, mas o que é laminação? Do que você está falando? 

Laminação é um beneficiamento feito com a junção de dois vidros comuns com um intercalante, tranformando-os em uma só peça que traz a segurança necessária à fachadas em vidro, guarda-corpos, coberturas em vidros, entre outros.

distribuição e beneficiamento do vidro

(Apesar da imagem dizer PVB, há outros tipos de intercalantes)

distribuição e beneficiamento do vidro

(Esse é um vidro laminado)

O que as fábricas não fazem? Elas não temperam vidros, não cortam as chapas em peças menores e não lapidam as bordas dos vidros, isso é feito pelas indústrias de beneficiamento de vidros.

Então esses vidros comuns em chapa e laminados em chapas são vendidos aos beneficiadores de todo o brasil. Existem vários tipos e tamanhos de beneficiadores, desde os que fazem a laminação dos vidros (a mesma feita pelas fábricas, porém podendo fazer em peças de vidro e não somente em chapa), os que temperam o vidro e os que fazem as duas coisas.

Porque todos não fazem os mesmos tipos de benefícios? Porque o maquinário para fazer é bem caro e nem todos podem fazer esse tipo de investimento. O forno que tempera o vidro é um investimento menor do que as máquinas necessárias para a laminação do vidro.

{Ok e o que é o vidro temperado? É um vidro comum aquecido a uma temperatura de aproximadamente 600°C e depois resfriado rapidamente. Esse processo aumenta a resistência mecânica e térmica do vidro que fica 5 vezes mais resistente que o vidro comum.}

O beneficiador é quem corta a sua peça na medida que você precisa, se a sua necessidade é de um vidro temperado ele faz a tempêra, se você precisa de um vidro bisotado é ele quem faz também, enfim… é ele quem transforma a chapa de vidro no produto que será instalado na sua casa, escritório, loja, prédio….

O vidraceiro geralmente é a pessoa que compra esse vidro do beneficiador e revende ao cliente final com a instalação e ferragens ou esquadrias.

distribuição e beneficiamento do vidro

Resolvi fazer esse esqueminha para ilustrar a minha explicação.

Conclusão, a cadeia do vidro é comprida e complexa e não há como simplificar sem cortar alguém dessa cadeia. E o fato é que não há como cortar ninguém sem atrasar o processo.

Os próximos posts explicarão melhor o vidro temperado e o vidro laminado!