Escadas em vidro

Escadas em vidro são sempre um destaque na arquitetura, com diversas possibilidades de modelos e acabamentos as escadas complementam perfeitamente um ambiente.

Contudo, com toda a versatilidade, muitas vezes é difícil imaginar todas as possibilidades que temos para escadas em vidro. Fiz uma pesquisa de escadas em vidro recentemente, para a inspiração de um projeto e vou compartilhar com vocês as que mais se destacaram!

Vou dividi-las entre bonitas e legais, porque para mim são qualidades diferentes que podem andar juntas ou não. As bonitas  – fácil de entender – são aquelas que enchem os olhos, já a as legais – mais subjetivas – são soluções interessantes mas que não são necessariamente as mais bonitas, ok?

Então vamos lá:

Escadas em vidro – As Bonitas

O primeiro exemplar de escada é para deixar todos de boca aberta, essa linda escada toda fabricada com vidro extra clear onde os degraus são temperados e multilaminados (três peças de vidro laminadas entre si) e o guarda corpo é um vidro laminado de 20mm no total e também é temperado.

Essa escada chama a atenção pela leveza e claridade que permite passar para todo o ambiente. Os degraus são fixados na alvenaria e no vidro através de peças de aço inox, nos vidros elas se apoiam em furos. A base do guarda corpo que encosta no piso recebeu um perfil de aço inox com 7 cm de altura.

O vidro do guarda corpo não é curvo, são duas partes que se encostam com um ângulo de 45º.

escadas em vidro

 

A escada abaixo é icônica! Ao bater o olho já sabemos que ela pertence a alguma loja da Apple. A Apple sempre tenta se superar e, inova também nos vidros sempre que alguma grande loja ou escritório é construído, um exemplo disso são as escadas em vidro. A Apple desenvolveu essa escada e todas as ferragens pertencentes à esse projeto para ter esse lindo resultado, foi necessário adaptar e desenvolver os sistemas tradicionais de beneficiamento de vidro para que essa escada fosse executada.

O centro da escada é composto por chapas de vidro curvadas em 1/4 de círculo, que sustentam todo o peso da estrutura de vidro e também fazem a proteção do vão como um guarda corpo. Já o guarda corpo que faz o fechamento externo é todo apoiado em si mesmo e nos degarus que são fixados no centro.

Uma belíssima solução que combina tecnologia, leveza e inovação.

escadas em vidro

A escada a seguir tem um conceito bem minimalista, os degraus em vidro multilaminado é fixado na parede e colado nessa parede de vidro com cola uv. Os patamares da escada seguem a mesma liguagem e são fixados nas paredes e piso intermediário. É um área do edifício reservada para as escadas e a transparência, onde a iluminação natural do último andar é espalhada por toda a escada.

Princes-Mews-W2-Glass-Stairs

A escada abaixo é um cubo de vidro, que se destaca da arquitetura da residência pela leveza e transparência.  A escada também permite que a luz seja difundida através dos vidros para os ambientes adjacentes. Os degraus e patamar são de vidro laminado acidato o que confere mais privacidade para quem sobe e desce.

As fixações dos degraus é feita por botões em aço inox e os vidros que fazem o fechamento da escada são fixados na laje.

escadas em vidroescadas em vidro

Abaixo uma imagem que detalha como é a fixação por botão entre os degraus e o guarda corpo em vidro, ela pode ter um apoio por degrau ou mais, tudo depende do modelo de botão e do design desejado.

escadas em vidro

Escadas em vidro – As Legais

A escada abaixo eu achei fantástica, nela a fixação é toda feita em vidro com vidro… Onde um grande painel em vidro recebeu faixas de vidros (coladas com cola UV), e nos intervalos entre essas faixas de vidros os degraus são apoiados (e colados com cola UV também, para evitar o desencaixe). A sensação é de uma escada onde os degraus são flutuantes.

Escadas em vidro

A próxima escada é muuuito legal, o efeito que ela tem é fantástico. Imagina uma escada que tinha tudo para ser normal e sem-graça, até que alguém resolveu fazê-la em vidro e o projeto se transformou! Nesta escada, os degraus e os espelhos dos degraus são multilaminados extra clear e fixados na alvenaria com apoio na lateral da peças.

escadas em vidroescadas em vidro

Essa escada se encaixa nas duas categorias, ela é linda e super legal! Quem trabalha com vidro vai concordar tenho certeza. Essa escada é toda estruturada em vidro sobre vidro e é travada no piso e no pavimento de cima. O seu formato cilíndrico a torna estruturalmente mais forte e suporta muito bem as cargas à que ela se submete no dia-a-dia.

Os degraus e patamar são fixados por botões em aço inox, da mesma maneira o corrimão é fixado no guarda corpo.

escadas em vidro

 

Abaixo temos o exemplo de escadas flutuantes com piso em vidro, o efeito é muito legal mas pode deixar algumas pessoas desconfortáveis na hora de subir.

Aqui peças de vidro multlaminado são encaixadas e chumbadas na alvenaria, e na uma estrutura metálica que também faz a fixação do guarda corpo em vidro. O resultado é uma escada leve que facilmente se encaixa em qualquer tipo de projeto.

escadas em vidroescadas em vidro

Essa escada também é de fácil execução e traz um efeito bem legal, de leveza e transparência de uma maneira bem clean. O vidro é fixado em um quadro metálico com pintura branca e esse quadro metálico é chumbado na alvenaria, uma solução simples que cria um visual moderno e traz iluminação natural para o ambiente abaixo da escada.

escadas em vidroescadas em vidro

E aí? Gostaram das escadas? Falei de vários tipos e soluções, acho que deu pra ter uma idéia do que é possível fazer.

E depois de muito pesquisar e pensar, a escada que desenhei é muito parecida com a escada abaixo, os degraus são em vidro extra clear pintado de branco laminado com extra clear e uma fita de LED foi pensada para iluminar os degraus e espelhos dos degraus.

escadas em vidro

Como eu não queria que a estrutura aparecesse, diferentemente da imagem, o espelho de cada degrau também é em vidro extraclear pintado de branco laminado com extra clear. Assim que pronta eu venho falar sobre a escada.

Espero que tenham gostado! Até a próxima!

Fachada do Van Gogh Museum – Amsterdã

O Museu Van Gogh em Amsterdã, um dos mais visitados na Holanda, recentemente inaugurou a nova entrada do seu popular anexo.

Geralmente quando pensamos em adição de volume à edifícios antigos, vemos um desafio em unir duas etapas sem descaracterizar a arquitetura existente. Mas o volume em vidro é uma solução que completa muitas obras com maestria, como nesse projeto que comparando o antes e depois, ficou muito mais interessante.

Fachada do Van Gogh Museum

Nesse corte esquemático abaixo, podemos ver que os dois edifícios são ligados pelo subsolo e era o único acesso ao anexo. Com a alteração, agora é possível acessar o anexo pelo piso térreo e todo o espaço agora ficou protegido da chuva e do frio.Fachada do Van Gogh MuseumAbaixo podemos comparar uma foto de antes da ampliação, onde não havia acesso por esse piso e uma foto da ampliação terminada, onde agora há uma porta e uma escada de acesso ao piso inferior.

Fachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh Museum

(Foto da direita de Ronald Tilleman)

O edifício é de 1999 e a ampliação acaba de ficar pronta (Setembro 2015), ela foi necessária porque o museu recebe cada vez mais pessoas, e era preciso criar um outro acesso ao anexo, além de proteger o acesso existente das intempéries já que em Amsterdã há épocas de frio intenso.

Fachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh Museum

(Foto da direita de Ronald Tilleman)

Para a ampliação foi concebida uma redoma em vidro, que acompanha o design do edifício existente. A redoma tem estrutura metálica e a fixação dos vidro é do tipo pele de vidro com estrutura de apoio também em vidro.

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Ronald Tilleman)

Na foto acima e abaixo dá pra ver bem a estrutura em vidro que apoia a estrutura metálica. O vidro, apesar de parecer um vidro incolor comum, é um vidro Low-e (baixo emissivo) e insulado (duplo).

Esse tipo de solução oferece alta transmissão luminosa – muita luz natural -, baixa reflexão externa – vidro sem efeito espelhado, semelhantes ao vidro incolor sem proteção – e baixos coeficientes de transmissão térmica – pouquíssima troca de calor entre os ambientes.

Para o clima do projeto esse é o vidro ideal, já que permite a passagem de muita luz natural, e reduzindo significativamente a troca de temperatura externas e internas do edifício.

A Holanda tem uma posição geográfica de menor incidência de luz solar do que o Brasil, por exemplo, e por isso consegue utilizar vidros não refletivos sem ofuscar (excesso de luz) a parte interna da obra.

E por ter grandes diferenças de temperaturas entre a parte externa e a parte interna no inverno, o vidro Low-e insulado garante que a perda do calor interno seja muito pequena, economizando energia com calefação. No verão as diferenças de temperatura são menores, mas o vidro também garante que não haja troca entre os ambientes.

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Ronald Tilleman)

A escolha do vidro permitiu seguir o design do edifício existente sem descaracterizar a arquitetura, já que é possível ver a fachada antiga através do vidro.

Fachada do Van Gogh Museum

A cobertura de vidro é abaulada, para dar espaço ao volume que sai do prédio existente. Abaixo fotos da vista externa e da vista interna da forma que o vidro faz em relação ao edifício.

Fachada do Van Gogh Museum

Fachada do Van Gogh Museum

A escada que permite esse novo acesso também chama atenção por ter a mesma linguagem da cobertura com estrutura metálica mas piso e guarda corpo em vidro.

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Luuk Kramer)

Repare na leveza que ela transmite, principalmente se comparada com as escadas rolantes ao lado. O guarda corpo é fixado com botões (prolongadores) e o vidro é extra clear termo endurecido – lá eles utilizam uma técnica similar à tempera que usamos no Brasil, porém a técnica deixa o vidro 2 vezes mais resistente enquanto a tempera deixa 5 vezes mais resistente à quebras e troca de temperatura.

O piso da escada recebe duas laminações, as duas primeiras chapas de vidro são incolor comuns e a chapa do topo é de vidro extra clear, acidato  e termo endurecido. Isso garante que o vidro resista ao peso de várias pessoas circulando pela escada.

Fachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh MuseumFachada do Van Gogh Museum

(Fotos de Luuk Kramer e Ronald Tilleman)

O museu e a relação dele com a ampliação do anexo:

Fachada do Van Gogh Museum

(Foto de Ronald Tilleman)

Vidros que iluminam e transformam ambientes!

Quando pensamos em projetos luminotécnicos (de iluminação), quase nunca pensamos em unir a iluminação com as diversas composições possíveis de vidro, mas saiba que ao juntar vidro e luz o resultado é um grande impacto visual e belos efeitos cênicos que tornam ambiente inesquecíveis.

Existem diversas maneiras de explorar essa técnica, pode ser na decoração de casa, pode ser para espaços comercias (como lojas, galerias, bares…) e também em fachadas (hotéis, museus, galerias…).

vidros que iluminam
Vidro impresso Saint Gobain Glass com iluminação LED – Casa Cor São Paulo 2011

Vidros que iluminam a decoração.

O uso desse tipo de iluminação em residências pode ser mais pontual e discreta, ou bastante marcada dando um ar bem cenográfico ao ambiente.

É bom lembrar, que é possível criar diversas cenas com a iluminação e que elas podem ser ligas individualmente ou simultaneamente, transformando o ambiente conforme as luzes são acesas/apagadas.

O mais comum é o uso em residências é de prateleiras em vidro com iluminação LED colorida ou incolor, em closets, armários e  móveis planejados.

Vidros que iluminamVidros que iluminam Vidros que iluminamVidros que iluminam

Existem também prateleiras com medidas padrão, que já vem com o LED embutido, prontas para receber o vidro de sua escolha. E podem ser colocadas em banheiros, ou qualquer outra parte da casa. – É possível encontrar na IdeiaGlass

Vidros que iluminamVidros que iluminam

É legal pensar também em um ítem que ganhe destaque na decoração, como uma mesa de jantar ou até mesmo a mesa da cozinha, não dá nem vontade de colocar toalha de mesa para não esconder o charme!

Vidros que iluminam

Ou então usar em lugares mais escondidos como no banheiro para fazer cromoterapia no banho, é possível utilizar no box do chuveiro ou então em uma parede de vidro no fundo do box ou banheira.

Vidros que iluminamBox-com-Iluminação-LED-RGB-em-Loft-Triplex-na-Romênia-por-Ion-Popusoi-e-Bogdan-Preda

Para o box, é melhor utilizar vidros que tenham desenhos ou que sejam acidatos para que a luz seja captada em toda a extensão do vidro fazendo com que o efeito seja de estar envolto em luz.

Vidros que iluminam

Mas é possível também ousar bastante na iluminação, e fazer  projetos arrojados com grande impacto visual e transformar a aparência de uma decoração sóbria como no projeto abaixo da cobertura triplex do Ritz-Carlton Residences em Tel Aviv. A escada por si só é bem minimalista mas quando as luzes se acendem ela se transforma, todo o vão é tomado por luz e o ambiente vira um show de cores.

Vidros que iluminamVidros que iluminam

Vidros que iluminamVidros que iluminam

A residência abaixo, que fica em Ancara na Turquia, usou e abusou das luzes coloridas já que seu interior tem design bastante arrojado, a escada troca de cor conforme a escolha do usuário, ela pode ter uma cor só ou várias diferentes ao mesmo tempo.

vidros que iluminam vidros que iluminam

Vidros que iluminam espaços comerciais.

Para espaços comerciais, o céu é o limite já que a intenção quase sempre é a de chamar a atenção de clientes e se tornar memorável, para que o boca a boca traga mais e mais pessoas para frequentar o ambiente e consequentemente consumir o que você está ofertando.

Acredito que bares e boates deveriam utilizar esse recurso em muitos pontos, mas principalmente no bar. A iluminação pode matar ou destacar o ambiente, um bar bem sinalizado e iluminado faz com que os clientes encontrem facilmente o local de consumir e tenham vontade de retornar!

vidros que iluminamvidros que iluminam

vidros que iluminamvidros que iluminam

A luz também pode ser usada em outras partes do bar para destacar bebidas, taças e etc. A imagem abaixo dá um exemplo de como o vidro iluminado pode ser utilizado.

vidros que iluminam

Ou que tal utilizar painéis de vidro que iluminam o ambiente e dão o tom do espaço, mais legal ainda se esse vidro puder ser visto de fora do estabelecimento chamando ainda mais atenção para aquele espaço.

vidros que iluminam

O Hotel e Spa Panorama que fica em Girona – Italia, investiu em espaços de banho e massagem com cromoterapia, tornando a experiência do usuário ainda mais completa. (Projeto executado pela empresa Espanhola Ledglass)

Vidros que iluminam vidros que iluminam

A Clínica Vilar, em Barcelona, decidiu que sua característica mais marcante seria a decoração do espaço e com isso resolveu revestir a maior parte de suas paredes com vidros que iluminam cada ambiente com a cor escolhida. (Também executado pela espanhola Ledglass)

vidros que iluminamvidros que iluminam

vidros que iluminamvidros que iluminam

Mais uma maneira de incorporar a técnica em interiores é iluminar o guarda corpo de escadas e mezaninos, essa idéia pode ser utilizada em restaurantes, bares, lojas e até mesmo em residências.

vidros que iluminam vidros que iluminam

Vidros que iluminam fachadas e destacam edifícios.

Você vê uma fachadas dessa e já imagina um edifício no mínimo diferente, afinal não é qualquer projeto que tem fachadas que podem ser enxergadas a quilômetros de distância, e que mudam de cor com a facilidade de um click em um botão.

vidros que iluminam vidros que iluminam

vidros que iluminam vidros que iluminam

Hotel Europa Splash em Barceloa e Hotel Summer também em Barcelona – por Ledglass.

O The Briggait Centre, situado em Glasgow na Escócia, tem em sua fachada painéis de vidro incolor com texturas opacas e se transforma de acordo com a cor da luz que é projetada em seu interior. O edifício chama muita atenção por estar ao lado de uma antiga estrutura que serviu como galpão por muitos anos.

vidros que iluminam vidros que iluminam

A fachada das lojas também podem receber esse tipo de solução, tanto em partes fixas quanto em partes móveis como a porta pivotante.

vidros que iluminam vidros que iluminam

A solução pode ser em toda a extensão da fachada ou somente em partes específicas… a criatividade é o limite.

vidros que iluminam

O clube de vela Nordwesthaus na Suiça, feito pelo escritório Baumschlager-Eberle, tem um belo efeito de iluminação proporcionado por 125 lâmpadas LED que geram uma sequencia de luzes nas cores verde, azul, amarelo, vermelho e branco.

vidros que iluminam fachada-de-vidro-translucido-com-iluminaçao-led-clube-de-vela-nordwesthaus-lago-constança-suiça

Posicionados estrategicamente, o s LEDs iluminam os elementos vazados, deixando à mostra na fachada de vidro a silhueta dos desenhos.

fachada-dupla-de-vidro-impresso-e-concreto-vazado-clube-de-vela-nordwesthaus-lago-constança-suiça dupla-fachada-de-vidro-impresso-e-concreto-vazado-clube-de-vela-nordwesthaus-lago-constança-suiça

À noite, a estrutura cúbica reflete na superfície do lago todo o brilho colorido de sua fachada, transformando o espelho de água em um painel de LEDs.

vidros que iluminam

Vidros que iluminam o esporte.

A ASB Glass Floor tem um sistema desenvolvido por eles para quadras poliesportivas que utiliza piso de vidro antiderrapante e ao invés de linhas pintadas no piso, as delimitações das quadras são feitas por luz de LED, parece coisa do futuro mas esse piso já foi aplicado em diversos lugares da Europa.

vidros que iluminam

As faixas de LED são posicionadas de acordo com o desenho que o esporte necessita, e pode ser alterado com um simples toque de botão, transformando uma quadra de basquete em uma quadra de vôlei, com a vantagem  que os jogadores nunca vão se confundir com outras quadras pintadas no mesmo espaço.

vidros que iluminam
O piso é elevado para absorver o impacto dos jogos, sem danificar o vidro.

O vidro utilizado tem textura diferenciada para garantir a característica de antiderrapante, ele é laminado para garantir a segurança dos usuários em caso de quebra e é incolor, o que dá a coloração da quadra é um papel translúcido colorido colocado logo abaixo do vidro e que pode ser facilmente trocado.

vidros que iluminam
Detalhe da textura antiderrapante do vidro laminado.

O sistema é extremamente resistente e durável, o primeiro teste foi em uma escola onde a quadra poliesportiva é muito utilizada, e 3 anos depois o sistema permanece impecável, mesmo com diversos usos diários. E com a vantagem de ser desmontável a qualquer momento, é possível adicionar novos pontos de LED para formar novos desenhos conforme a necessidade.

Gostou? Quer saber mais sobre esse sistema? Assista o video abaixo (em inglês).

Dicas para escolher bem o vidro que ilumina.

Se você está querendo utilizar a solução na sua casa ou empresa, fique atento pois o vidro incolor normal e o vidro que tem textura tem resultados diferentes quando aplicados.

A imagen abaixo ilustra bem a diferença entre um vidro liso e um vidro com padrão ou jateamento. O vidro liso capta a luz nas suas bordas, enquanto o centro permanece com aspecto normal, já o vidro com textura capta a luz na textura e nas bordas. A partir desse conceito é possível planejar a maneira que o vidro se comportará com a luz.

vidros que iluminam

 

Quando o vidro é colocado na horizontal (ex: mesas, prateleiras…) é legal que ele tenha uma espessura mais larga que o usual para que a iluminação chame atenção. Mas se o vidro for colocado na vertical (ex: guarda corpo, box, painéis…) a espessura pode ser a usual, já que não vai aparecer e nem interferir na propagação da luz.

SCat_Glass_Floating_Light_Shelf_Large

vidros que iluminam

*O ideal como em qualquer projeto luminotécnico, é que o planejamento seja feito antes da reforma/construção já que a iluminação precisa de pontos de energia embutidos na parede.