Tendência: Espelho no teto!

Não é recente a aplicação de espelho no teto, porém desde o final ano passado venho notando uma tendência maior na utilização de espelho no teto na decoração, acima de mesas de jantar, bancadas de cozinha e salas de estar.

Utilizar o espelho no teto, ajuda a aumentar a sensação de amplitude do ambiente, aumentando a sensação do pé direito e espalhando luminosidade pelo espaço, além de trazer sofisticação ao ambiente quando bem aplicado.

IMG_0664

Espelho no teto em qualquer ambiente.

O espelho no teto pode ser aplicado em qualquer ambiente, tudo vai depender da proposta e da preferência de cada um. Do banheiro à cozinha, vamos ver diversas aplicações e a melhor forma de fazê-las.

espelho no teto

O acabamento deve dialogar  e manter uma unidade com o restante da decoração, não destoando do resto do ambiente, o que pode trazer um efeito ruim para a decoração.

Abaixo o espelho ganhou uma moldura branca, bastante atual, o que combinou muito bem com o restante dos objetos e da decoração.

espelho no teto

O banheiro abaixo recebeu um grande painel de espelho no teto, com lapidação reta e “junta seca”, o acabamento ficou perfeito com as bordas do espelho ultrapassando o limite da sanca de gesso.

espelho no teto

Esse corredor recebeu o espelho em profundidade no gesso, ampliando e trazendo um detalhe sofisticado para o espaço. Esse tipo de aplicação permite um bom acabamento, com o espelho encaixado no recorte do gesso. Mas a qualidade do acabamento sempre vai depender de quão reto o acabamento do gesso está, já que o espelho amplia e destaca defeitos no gesso.

espelho no teto

A sala de estar abaixo recebeu um painel de espelho bronze, e cada peça de espelho tem bisotê de 1cm destacando os encontros entre as peças.

espelho no teto

Nessa imagem abaixo podemos ver como o espelho reflete a luz natural, espalhando pelo ambiente. Esse painel foi fixado em uma estrutura de vigotas em madeira, o que trouxe um ar mais rústico em contraponto com os móveis e decoração mais contemporânea.

espelho no teto

A solução de painel em espelho que tem continuidade no teto também é uma solução muito bonita e que tem sido bastante utilizada em mostras de decoração pelo Brasil à fora esse ano. Geralmente no espaço destinado à mesa de jantar, mas banheiros e lavabos ganham sensação de amplitude com essa solução.
espelho no teto

Já o espelho dessa sala de jantar, é encaixado em uma leve entrada no gesso, e foi dividido de um modo que ele parece ter uma moldura em espelho onde há luminárias fixadas. O espelho é na cor bronze, que deixa o espaço mais intimista.

espelho no teto

Abaixo foi utilizado um espelho fumê, fixado em um rebaixo com acabamento em madeira e luminárias foram distribuídas ao centro de cada peça de espelho.

espelho no teto

O painel a seguir parece mais uma escultura, por ter tantos detalhes e um efeito 3D devido aos volumes e assimetria. Esse tipo de painel é feito em madeira ou MDF, fixado no teto e revestido em espelhos. Transforma qualquer ambiente, não é mesmo?

espelho no teto

Espaços comerciais também podem ter espelho no teto!  O espaço abaixo recebeu iluminação embutida entre os dois vãos de espelho, uma solução que além de muito bonita é eficiente.espelho no teto espelho no teto

A divisão do painel em espelho pode seguir a mesma linguagem do piso, criando uma unidade na decoração. Tenho visto muitos pendentes junto com o espelho, e gosto da solução. Mas a iluminação pode ser indireta e embutia no gesso sem problema nenhum.

espelho no teto

E que tal o espelho bronze no teto desse quarto? Encaixado no rebaixo do gesso e com acabamento em alumínio na junção das peças!

espelho no teto

Outra maneira legal é ser criativo como a imagem abaixo que utilizou molduras de quadros de todos os tipos na cor dourada e ao invés de pinturas, espelho cristal com bisotê de 0,5cm. Que efeito interessante!

espelho no teto

Talvez a inspiração tenha vindo de tetos com espelhos emoldurados como o teto abaixo. Esse tipo de acabamento foi muito utilizado na França a mais de 80 anos atras, e complementar com espelhos dá um toque de modernidade!

espelho no teto

Dicas importantes!

1- O forro de gesso que for receber um painel de espelho deve ser estruturado para aguentar o peso do painel, o modo como o gesso é fixado na laje aguenta o peso do gesso mas pode não aguentar o peso do espelho e por isso é necessário estruturar para que aguente.

espelho no teto

2- Se o espelho for colado no gesso, o gesso não pode estar irregular. O gesso quando irregular faz com que o espelho fique com distorções perceptíveis na imagem refletida, o que não fica bonito! Na imagem abaixo podemos ver que os espelhos têm distorções.

espelho no teto

O espelho pode ser fixado de diversas maneiras, colado no gesso, ser fixado em estrutura de alumínio, ser encaixilhado… Tudo vai depender do tipo de acabamento desejados.

20 inspirações de box de vidro

Olá, hoje vou falar sobre um tópico muito visitado aqui no site: Box ! Sei que muita gente busca por idéias novas e diferentes para box, já que o tradicional é sempre muito igual. Então vou mostrar 20 inspirações de box de vidro que não são comuns: (Se quiser saber sobre normas, acesse aqui e sobre manutenção acesse aqui)

O banheiro abaixo tem um vidro fixo e tem as duas laterais abertas, obviamente não é uma solução prática porque a água vai se espalhar pelo banheiro todo, mas que fica lindo ah isso fica!

box de vidro

O chuveiro abaixo é bem mais tradicional, porém o trilho superior não vai de parede a parede, o que me chamou muita atenção. Não sei como o trilho se apoia no vidro fixo, mas achei a solução diferente do que se vê por ai!

box de vidro

O box abaixo mostra como o vidro acidato (jateado) faz um efeito bem legal no banheiro! Ele traz mais privacidade deixando a luz natural entrar no box. Se tivessem utilizado ferragens mais leves teria ficado mais bonito ainda!

box de vidro

O box a seguir, tem os vidros fixados por perfis de alumínio natural fosco e porta de abrir com pequenas ferragens e um puxador minimalista. O efeito é bastante clean e muito charmoso.

box de vidro

O próximo box também tem ferragens minimalistas e um vidro inteiro que vai do piso ao chuveiro. O conjunto lembra uma sauna, com direito à cromoterapia.

box de vidro

Que tal ease box que tem iluminação embutida e fechamento em vidro com detalhes bem discretos? É uma ótima solução para quem quer dar destaque à decoração e não ao vidro.

box de vidro

Esse próximo box eu gosto, por ter ousado na escolha do vidro do box. Foi utilizado um vidro fumê (cinza) acidato (tipo de jateado que não mancha), o que trouxe privacidade ao box controlando a luminosidade do ambiente. O espelho fixado no box não ficou lindo – na minha opinião-, mas é uma idéia para aproveitar melhor o espaço.

box de vidro

Essa solução abaixo é uma das minha favoritas, tem um excelente aproveitamento do espaço e aproveitou cada detalhe para dar funcionalidade, como os ganchos fixados atrás dos espelhos. O vidro incolor ajudou a integrar o ambiente e com isso ampliá-lo ao invés de parecer delimitar.box de vidro

Outra solução muito utilizada atualmente é o box com apenas um fechamento (frontal ou lateral), o que permite destacar mais a arquitetura e a decoração. O acabamento é bem clean o que não chama a atenção para o box.

box de vidro

O próximo box é feito com um vidro curvo incolor acidato, já que há um painel de vidro incolor o box foi pensado para dar um pouco mais de privacidade mas ganhou um design diferenciado e interessante.

20 inspirações de box em vidro

Já que entrei no assunto de box com vidro curvo, o box abaixo também ganhou destaque no banheiro. O vidro incolor curvo com porta pivotante no meio do banheiro é um detalhe à parte.

box de vidro

Abaixo mais um exemplo bem legal de aproveitamento do espaço, aqui o vidro foi utilizado somente como delimitador do espaço do chuveiro, mas ajuda a espelhar a iluminação da janela do box para o banheiro.

box de vidro

Esse box a seguir também utlizou ferragens pequenas e um puxador discreto, assim conseguiu destacar o revestimento do chuveiro. Quase não vemos as ferragens do box nessa solução, o perfil em baixo do vidro serve para evitar que a aguá que desce pelo vidro não escorra para fora do box, por isso o perfil foi mantido.

box de vidro

Abaixo um box que achei curioso porque não tem porta, mas ao mesmo tempo restringe bem a área molhada e evita que o banheiro fique encharcado após o banho. Também não é uma solução linda, mas serve de inspiração como solução sem porta.

box de vidro

A seguir o box tem vidro refletivo na cor bronze, que combinou com os tons utilizados no banheiro. O vidro refletivo funciona como um espelho mas permite que a pessoa que está tomando banho consiga ver o que acontece fora do box. Esse vidro permite bastante privacidade sem tirar a luminosidade. O trilho de cima foi embutido no gesso, o de baixo não foi pois é necessário ter uma barreira para a água não escapar.

box de vidro

Os boxes abaixo tem estrutura toda de vidro e até mesmo as roldanas correm no vidro. Solução muito simples e clean, mas que tem muita engenharia envolvida! Essa é uma das minhas soluções favoritas!

box de vidro

Essa porta pivotante com fixação por tubo de aço inox também é muito charmosa, a fixação dos vidros fixos foi feita por perfil “U” também em aço inox. Como a porta não tem um perfil embaixo para barrar a água, há uma pequena canaleta no degrau que coleta a água que vêm do chuveiro. Interessante essa solução alternativa, né?

box de vidro

Esse próximo chuveiro tem a parede do fundo em ângulo, e o vidro acompanhou o desenho destacando ainda mais esse detalhe. Apesar do desafio que é instalar o vidro dessa maneira o resultado ficou lindo!

box de vidro

Esse box abaixo é uma caixa no centro do banheiro, o vidro incolor recebeu adesivo com aspecto jateado até meia altura permitindo passar a luminosidade mas mantendo um pouco da privacidade. O topo do box recebeu um perfil “u” em aço escovado e na parte inferior o perfil ficou semi enterrado.

box de vidro

O último box desse post é um box curvo com porta de correr apoiada no trilho inferior. Já que havia mostrado anteriormente o de porta pivotante, quis mostrar a solução com porta de correr. Eu estou gostando bastante de box curvo, acho que ele permite elegância e é muito diferente do que vemos normalmente.

box de vidro

Espero que tenham gostado dos box que mostrei hoje, só para lembrar o box deve ser sempre feito com vidro temperado segundo a NBR 14207:2009, para garantir maior segurança ao usuário.

Se quiser ver mais sobre tipos de box e soluções, acesse aqui!

Vidro antirreflexo !

Você conhece o vidro antirreflexo? Como o nome diz, é um vidro com baixo índice de reflexão, ele reflete menos que um vidro incolor e proporciona uma melhor visão dos objetos ou imagens que estão atrás dele.

vidro antirreflexo

Existem dois tipos de vidro antirreflexo, um com altíssima transparência e baixa reflexão e outro que é um vidro impresso ou acidato (com textura), que não é tão transparente, muito utilizado em quadros e fotografias.

Vidro antirreflexo

Vidro antirreflexo, qual a diferença?

Abaixo uma comparação entre o vidro incolor normal, o vidro antirreflexo com alta transparência e baixa reflexão – aproximadamente 5 vezes menos reflexo que o vidro comum – e o vidro vidro impresso ou acidato que não tem reflexão alguma!

vidro antirreflexo

Vidro impresso ou acidato:

O vidro impresso ou acidato, são indicados para aplicação em quadros de parede, painéis e onde o objetivo seja eliminar reflexos luminosos. Mas o vidro precisa estar encostado na imagem ou objeto que se deseja mostrar, caso contrário ele causará um outro efeito que é o de não permitir a visibilidade do que está atrás.

vidro antirreflexo

O tratamento desses vidros garantem as melhores características óticas ao vidro, unindo a propriedade antirreflexo à fidelidade de cor e proteção contra os raios UV.

Os vidros acidatos estão disponíveis apenas na espessura de 2mm e nas dimensões de 1.900 x 3.210 mm e 1605 x 2250 mm na Guardian.

Vidro antirreflexo de alta transparência:

O vidro antirreflexo de alta transparência e baixa reflexão, é um vidro extra clear qua passa por um processo químico durante a fabricação que diminui em 5 vezes a reflexão do vidro.

vidro antirrefletivo

Esse vidro tem aspecto neutro e não modifica as cores do que ficará exposto atrás dele, o que é excelente para vitrines, museus, showrooms, concessionárias, hotéis, camarotes de arenas, displays, vitrines de restaurantes… Enfim sempre que seja necessária a visão sem perturbar o observador com a reflexão do vidro.

vidro antirrefletivo

Os vidros antirrefletivos estão disponíveis nas espessuras de 4mm e 6mm, e nas dimensões de 2.440 x 3.300 mm na Cebrace.

Eles foram amplamente utilizados nas reformas dos estádios para a copa do Brasil no ano passado, a imagem abaixo é do estádio Morumbi em São Paulo, os vidros permitem que as pessoas assistam ao jogo sem a interferência de reflexos das luzes nos vidros.  Vidro antirrefletivo

Esse vidro pode ser utilizado temperado e laminado o que melhora a segurança e também a barreira acústica (no caso do laminado).

Tem alguma dúvida? Escreva nos comentários e eu te responderei!

Tipos de vidro laminado

Algo que nos deixa em dúvida sobre vidro na hora de escolher um laminado são os tipos de vidro laminado. Qual é melhor? Quais as vantagens e desvantagens? Quais atendem às normas?

Vou explicar sobre os tipos de laminados, dizendo as diferenças entre eles e as vantagens e desvantagens de cada um. (Se você está lendo esse post e não sabe o que é vidro laminado, acessa esse post aqui primeiro)

Resumindo: o vidro laminado é composto por duas ou mais lâminas de vidro, onde o intercalante (que une as lâminas de vidro) é formado por o polivinil butiral (PVB), resina, ou EVA e aglutina os estilhaços quando o vidro é quebrado, impedindo a fragmentação.

Ele também melhora o desempenho acústico do vão e barra mais de 90% dos raios UV.

Tipos de vidro laminado…

Vidro laminado com EVA:

É um processo relativamente novo (no Brasil desde 2003), mas que vem conquistando espaço no mercado por sua facilidade de aplicação. Ele permite para os processadores do vidro menos perda de material no processo e menor consumo de energia, o que acaba refletindo no preço final da peça, já que você pode fazer uma otimização de peças.

O maquinário para esse tipo de laminação também tem menor custo do que o tradicional maquinário de PVB (de 3 a 10 vezes mais barato), além de ocupar um menor espaço físico para o processo (20m² contra 200m²). Por isso muitos processadores estão preferindo esse tipo de laminação.

O EVA (etileno-vinil-acetato) é visualmente como o PVB (incolor e translúcido), e os dois possuem a mesma espessura (0,38mm) e  podendo ser colorido.

tipos de vidro laminado

Vantagem: Não produz sobras de vidro e gasta muito menos energia. Ótima aceitação também no mercado de decoração por permitir laminar pequenas peças com custo competitivo e inserir tecidos, papéis, fotos, ou folhas por exemplo. (Inclusive o vidro curvo)

Desvantagem: A quantidade de produção é inferior à produzida em PVB (que faz 2000m² por dia enquanto o EVA produz até 500m² por dia).

Como é feita a laminação:

  1. Se o Vidro precisar ser temperado, isso deve ser feito antes da laminação (no vídeo abaixo eles mostram o vidro entrando e saindo da têmpera);
  2. O primeiro vidro é colocado em uma mesa, onde o filme de EVA é colocado por cima dele e em seguida o segundo vidro é colocado por cima do EVA;
  3. O filme de EVA é cortado rente às bordas dos vidros;
  4. A composição é colocada em uma das gavetas do forno de EVA e em seguida ela é fechada com uma manta de silicone próprio que gera vácuo nas peças;
  5. Em seguida a gaveta é colocada dentro do forno;
  6. O processo dura três horas e chega à temperatura máxima de 120 graus centígrados;
  7. O vidro é retirado do forno e está pronto.

Curiosidade: A laminação EVA também é utilizada em vidros eletronicamente opacados.

Certificação: Yveraldo Gusmão, diretor da Gusmão Representações, pioneiro na introdução desse equipamento no País, solicitou uma certificação de impacto, luz e umidade no Instituto Falcão Bauer da Qualidade (IFBQ). Agora o laminado com EVA está certificado na Europa, nos Estados Unidos e no Brasil quanto à sua segurança e qualidade.

Fabricantes: Um dos fornecedores de EVA do Brasil é a Bridgestone, marca japonesa que agregou bastante confiança ao produto, e há diversos fornecedores chineses também de alta qualidade.

Vidro laminado com Resina:

A laminação com resina é o processo mais antigo no mercado e de aplicação simples no vidro. A simplicidade de execução dispensa grandes e custosos maquinários, e o principio é o mesmo onde um produto é aplicado entre duas chapas de vidro e tem o papel de reter os cacos em caso de quebra.

A resina assim como o EVA permite a otimização dos vidros, evitando o desperdício de material. O processo necessita somente de 70 m² e não exige gastos adicionais de energia elétrica, o que faz da resina o processo mais econômico.

Há dois tipos de resina no mercado atualmente, as de base acrílica que têm sua cura em uma mesa com lâmpadas de UV e as de base de poliéster que são curadas em uma mesa de descanso com temperatura média de 25 a 30 graus. A grande diferença está no tempo de cura da resina, e na elasticidade do intercalante depois de pronto. A resina com base de poliéster resulta em uma camada mais flexível, que tem um desempenho acústico melhor e é apropriado para lugares com alta vibração (como barcos, trens…).

tipos de vidro laminadotipos de vidro laminado

A resina também pode ser pigmentada, o que permite diversas cores e aspectos finais assim como o PVB e o EVA.

Vantagens: Baixíssimo gasto de energia e não produz sobras de vidro. Também excelente para uso em peças pequenas e pequeno volume de laminação.

Permite a combinação de vidros com espessuras com diferença maior que 2mm.

Por ter uma espessura maior que o PVB e o EVA, a resina é mais resistente a impactos.

Desvantagens: A capacidade de produção é bem baixa, já que cada peça deve ser resinada manualmente uma a uma.

A espessura do intercalante é maior em comparação ao PVB e EVA.

Como é feita a laminação:

  1. Se o Vidro precisar ser temperado, isso deve ser feito antes da laminação;
  2. Os vidros são limpos com produto próprio e logo em seguida secos com pano limpo (que não solta fiapo, fio…);
  3. Em seguida a fita que dá o distanciamento correto entre as peças é colada nas pontas dos vidros;
  4. Os vidro são sobrepostos e posicionados com o correto alinhamento;
  5. A proteção da fita adesiva é retirada para que o vidro de cima cole nela também, exceto de uma lateral do vidro por onde a resina será colocada;
  6. Uma espécie de pá-funil é inserida entre os dois vidro na lateral onde a fita não foi colada no segundo vidro e através dela a resina vai sendo derramada entre os vidros;
  7. Quando a resina atinge uma certa altura o vidro é deitado para que ela se espalhe por todo o espaço faltante e a proteção da fita adesiva é retirada para que o vidro feche a passagem antes aberta;
  8. Por ultimo as bolhas de ar são retiradas por seringas e os espaços são vedados com cola neutra ou silicone neutro.
  9. A partir daí são 8 horas à 24 horas para a cura da resina de base de poliéster, e 15 a 20 minutos para a resina com base acrílica (na mesa com lâmpadas UV).

Obs: No vídeo a resina é branca pois foi adicionado um pigmento e o aspecto final desejado é o branco leitoso.

Curiosidade: Por ter uma espessura maior, ela é mais resistente à impactos e favorece a produção de vidros blindados.

Certificação: Não encontrei nada sobre a certificação da resina, mas sei que há um grande movimento do setor vidreiro junto com a ABNT para normatizar a laminação com resina. O texto da NBR 7199 foi revisado e encaminhado à consulta nacional.

Fabricantes: Há alguns fabricantes de resina aqui no Brasil e os mais utilizados são a Foster’s (resina com base de poliéster conhecida como Fosterglass), a Effectus (resina com base de poliéster conhecida como Astrocure), a Cytec (resina com base acrílica conhecida como Uvekol) e a Kommerling (resina com base acrílica conhecida como Kodiguard).

Vidro laminado com PVB:

A laminação com PVB (Polivinil Butiral) é a mais utilizada no mercado, ela é responsável por cerca de 85% de todo o vidro laminado do Brasil, ele é composto por resina, plastificantes e outros materiais. Há um único fabricante de PVB instalado no Brasil, porém a variedade de produtos é muito grande. Desde cores até PVB de alto desempenho acústico.

tipos de vidro laminado

Ela é feita em chapas, geralmente de 3,21×2,20m ou 3,21×2,40m mas também pode ser feita em chapa jumbo de 3,21×6,00m, e o corte das peças é feito após a laminação, o que agiliza muito o processo porém aumenta a perda de material. É possível laminar peças menores que o tamanho da chapa tradicional e laminar peças já cortadas na dimensão final (caso de vidros temperados antes da laminação), mas não é economicamente interessante ligar a linha somente para pequenas peças.

Com a laminação em chapas é preciso ter um cuidado maior no armazenamento das mesmas para que não haja contato com materiais que possam danificar as superfícies e bordas, para que não haja arranhões nem quebra, já que ficam mais tempo paradas na indústria.

tipos de vidro laminado

Vantagem: Grandes volumes de vidros podem ser laminados de uma única vez, é amplamente requisitada no mercado pela confiança.

Também tem grande variedade de cores e acabamentos.

Barra 99,9% dos raios UV que queimam móveis e desbotam cortinas e tapetes.

Desvantagem: Não vale a pena ligar a linha de PVB para laminar poucas peças.

Não permite a combinação de vidros com espessuras com diferença maior que 2mm.

Custo dos maquinários e espaço que eles necessitam.

Como é feita a laminação:

  1. Se o Vidro precisar ser temperado, isso deve ser feito antes da laminação;
  2. É feita a lavagem e secagem das chapas de vidro com cuidado para que não haja nenhuma sujeira;
  3. O PVB é aplicado entre os vidros, e a composição é levada para a calandra onde há uma pré-colagem (onde acontece a retirada do ar e pré-selagem das bordas através de calor e compressão);
  4. Em seguida a composição é colocada na autoclave, que funciona como uma panela de pressão gigante, com temperatura e pressão elevada, onde finaliza a colagem e a retirada do ar residual.
  5. O vidro então está pronto para ser cortado (se não foi temperado);

Curiosidade: Existe o PVB acústico, que melhora em torno de 50% o som percebido (claro que isso depende da composição do vidro também, se além de laminado ele é insulado, o tipo de esquadria).

Existe também um PVB cem vezes mais rígido e 5 vezes mais resistente chamado SentryGlass, ele foi amplamente utilizado nos vidros dos estádios feitos para a copa de 2014 já que atende às normas específicas de rigidez e resistência.

Certificação: O PVB é o intercalante mais certificado entre os três, talvez pela maior demanda existem diversos testes realizados, há inclusive vídeos na internet que mostram testes de esforço e impacto dos vidros laminados com esse intercalante.

Fabricantes: A única fabricante de PVB instalada no Brasil é a Solutia (Eastman), que conta com a linha Saflex e a linha Vanceva com muiiiitas cores!

Conclusão

Dentre os tipos de vidro laminado, é difícil dizer qual o melhor. Cada um cabe à um tipo de aplicação e ao preço que você está disposto a investir.

O importante é pesquisar sobre o local que você vai comprar e saber se os produtos dessa vidraçaria ou processadora são de qualidade, os intercalantes são bons e seguros contanto que feitos da maneira adequada.

Espero que essas informações tenham sido úteis!!

Obs.: O vidro laminado não é sinônimo de vidro colorido ok? Eu coloquei imagens de vidros coloridos para ilustrar as possibilidades de cores ALÉM do incolor. 😉

2016 começou com tudo!

Olá!!

Estive de férias por um mês e voltei cheia de gás para retomar o blog e 2016 já começou com tudo! Espero trazer mais novidades, mais informação e muito mais idéias para vocês esse ano!

Hoje quero falar de algo que me deixou muito feliz, a revista O Vidro Plano entrou em contato comigo ano passado dizendo que estava fazendo uma matéria sobre guarda-corpo, que havia visto minha publicação aqui no blog sobre o assunto e que gostariam que eu respondesse umas perguntas.

Eis que o resultado saiu na revista desse mês com o meu nome citado em duas partes da matéria (dancinha feliz)!

2016

A revista de 2016.

A revista é da Abravidro (Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de vidros planos) e por isso me sinto tão feliz, já que é referência em informação no setor vidreiro de todo o país.

Além da revista física ser distribuída em todo o país, a revista também pode ser vista online e não custa nadinha.

Fiz uma pequena aparição na reportagem Guarda-corpos: o que não falta são soluções, em que eu explico um pouquinho sobre a instalação de dois tipos de guarda-corpo já que há muitas dúvidas sobre como proceder com cada tipo de fixação.

2016

A matéria é bem informativa e explica o passo a passo sobre a instalação de guarda-corpos conforme o tipo escolhido, acho interessante inclusive para os colegas arquitetos que como eu fazem projetos executivos.

Quem quiser ver a matéria na íntegra é só clicar aqui e ir até a página 21, ou folhear a resvista para ver todas as matérias desse mês!

2016 guarda corpo

E se quiser saber mais sobre guarda-corpos, acessa aqui para ver a postagem completa que eu fiz com todos os tipos disponíveis no mercado e tipos de vidro a serem utilizados!

Que 2016 seja maravilhoso para todos nós, repleto de coisas boas!

Se gostar do que viu, compartilha! O botão está logo abaixo na esquerda! 😉

Cozinha em vidro!

Que tal uma cozinha em vidro? Pois é, uma tendência que tem tudo pra dominar o mercado são os eletrodomésticos em vidro! Estive em Março na ExpoRevestir em São Paulo, uma feira que mostra tendências de revestimentos e alguns ítens de decoração como eletrodomésticos, e vi que marcas renomadas estão trazendo diversos eletrodomésticos com revestimento em vidro!

Você está imaginando aquele cooktop em vidro certo? Pois saiba que o vidro vai além, e prova ser um grande aliado na facilidade da limpeza e costumização (já que é possível pintá-lo de várias cores).

Cozinha em vidro da Brastemp

A cozinha abaixo é toda da Brastemp e traz os eletrodomésticos em vidro branco! É um projeto de Pedro Mendes da Rocha (filho de Paulo Mendes da Rocha), em um ambiente conceitual inspirado pelos elementos da linha Vitreous da Brastemp, o vidro, o branco e a leveza!

cozinha em vidro

Para combinar com os eletrodomésticos, Pedro Mendes da Rocha utilizou no piso vidro branco em grandes peças quadradas e nas bancadas vidro branco compondo todo o ambiente com a mesma linguagem!

cozinhas em vidro

E quando eu digo eletrodomésticos, eu quero dizer os básicos que compõem uma cozinha, como geladeira, forno, microondas, máquina de lavar louça, coifa…

cozinhas em vidro

Abaixo a geladeira toda revestida em vidro branco, com comandos na tela sensível ao toque.

cozinha em vidro

A esquerda o microondas de embutir e a direita o forno de embutir. Ambos com a mesma linguagem tornando a linha complementar.

cozinha em vidroMicro-ondas-de-Embutir-Brastemp-Vitreous

Abaixo os dois tipos de coifa da linha, um de teto e outro de parede.

 cozinha em vidrocozinha em vidro

A maquina de lavar louça me encantou, super minimalista e também revestida em vidro branco, a máquina de embutir combina com qualquer tipo de cozinha.

cozinha em vidro

Mas também tem cooktop! Rsss…

Cooktops geralmente são em vidro, mas estamos acostumados a vê-los sempre na cor preta, certo? Mas olha esses cooktops da mesma linha Vitreous da Brastemp.

cozinha em vidroScreen Shot 2015-12-14 at 11.44.13 AM

A linha Brastemp é toda branca, mas se você prefere algo mais colorido a linha Vitra da Tramontina mostrou na Revestir 2015 alguns itens de sua nova coleção que também tem uso de vidro colorido.

Abaixo os cooktops na cor branca e vermelha, mas sei que há também na cor azul escuro e preto.

big94708271PDM001B Z01425582133

Outros elementos

As cubas em vidro colorido, também da Tramontina, trazem charme e praticidade para o dia-a-dia, elas estão disponíveis com composições variadas de cubas e também de cores. Abaixo a preta e a branca.

cozinha em vidro cozinha em vidro

A Eletromec tem uma grande variedade de coifas e depuradores com acabamento em vidro que também complementam nossa cozinha de vidro!

cozinha em vidro cozinha em vidro

Elas também tem três cores diferentes, preto, vermelho e branco:

15_2_g

 

Além dos eletrodomésticos…

A Cinex também apresenta lindas cozinhas com armários e bancadas em vidro, com acabamento brilhante ou fosco as composições deixam qualquer pessoa doida para ter uma cozinha deles em casa!

cozinha em vidro

As cozinhas geralmente têm a bancada em vidro colorido com acabamento fosco para dar mais aderência aos objetos.

cozinha em vidro

A mistura entre os vidros foscos e brilhantes fica muito interessante.

cozinha em vidrocozinha em vidro

Gostou da nossa cozinha de vidro? Até a próxima.

 

Novidades sobre espelhos !

Estou sempre em busca de coisas novas para trazer para vocês e hoje vou falar sobre algumas novidades sobre espelhos!

A primeira novidade:

Descobri recentemente que existe uma maneira muito eficiente de desembaçar espelhos em banheiros após o banho. Talvez não seja novidade para todos, mas com certeza é algo que vale a pena falar!

Lá em casa acontece muito, tomo banho depois quero me arrumar e preciso ficar abanando ou passando a toalha no espelho para poder me maquiar, e o mesmo acontece com os homens que querem fazer a barba logo após o banho. Como resolver?

Novidades sobre espelhos

Existe um sistema que é colado na parede atrás do espelho, e age como o desembaçador de vidros do carro, ele é um eficiente adesivo em poliéster, super fino, e aquece o espelho à uma temperatura média de 35 graus que impede a condensação de água na superfície do espelho, desembaçando a área do espelho onde ele é aplicado.

Novidades sobre espelhos

Existem diversos sistemas no mercado, de diversas marcas e preços, mas a solução é a mesma: uma resistência que aquece o espelho a uma temperatura que não causa danos ao espelho, que tem baixo consumo de energia (depende do tamanho, mas no máximo 110w) e instalação simples e rápida.

Abaixo é possível ver que a espessura do sistema é bem pequena (entre 2 e 10mm), esse sistema também tem diversos tamanhos já que a área do espelho que é desembaçado é a mesma do desembaçador – isso evita um maior consumo de energia.

Novidades sobre espelhoNovidades sobre espelho

O sistema é fixado na parede através de adesivos próprios e o espelho é instalado por cima do desembaçador, conforme a imagem abaixo.

novidades sobre espelho

Para esse sistema é necessário prever um ponto de energia para alimentá-lo, e para ligar ou desligar você pode colocar um interruptor ou conectá-lo junto ao sistema de iluminação de espelho pra que sempre que você acenda o espelho desembace (e também te lembra de desligar depois do uso).

Segunda Novidade:

Lembra o post que fiz sobre vidros do futuro que já existem?! Então!! A marca italiana Stocco, já comercializa um espelho touchscreen que toca as músicas do seu MP3 player ou celular!

novidades sobre espelho

Especializada em banheiros luxuosos, a Stocco criou um espelho onde o canto inferior direito é sensível ao toque e permite controlar a música do ambiente (tem caixa de som e acessa rádios) além de mostrar as horas, ter um barômetro embutido (para saber as condições do tempo) E desembaçador automático que é ativado por um sensor de presença.

novidades sobre espelho

Esse espelho foi batizado de “Maitre” e é comercializado em dimensões de 90 cm até 2 metros de altura. Não é demais?

Terceira novidade:

A terceira e última novidade é para quem sempre buscou um espelho que pudesse ser temperável! Ele existe!!

A Pilkington tem um produto que se chama Mirropane Chrome, foi lançado em Julho desse ano e por enquanto só é comercializado na Itália e na França, esse espelho que permite a tempera sem danificar a espelhação!

novidades em espelho

E o que esse espelho tem de tão especial? É que ele não tem prata na sua composição, na verdade a sua fabricação é como a de um vidro de proteção solar (que pode ser temperado, laminado, curvo, serigrafado…), onde invés de prata, compostos de cromo  são utilizados na camada ultra refletiva.

Qual a vantagem disso? É que o vidro é mais fácil de processar, e a camada ultra relfetiva tem grande estabilidade e durabilidade (não se altera com o passar dos anos e não mancha como o espelho). Isso torna o Marropane Chrome temperável, laminável e curvável como os vidros de proteção solar.

novidades sobre espelhos

Esse espelho também é resistente à umidade e corrosão, o que o torna excelente para uso em áreas molhadas como saunas, chuveiros e piscinas. E por poder ser temperado ele recebe furações sem o risco de rachaduras que o espelho tem.

novidades sobre espelho

Espero que tenha gostado das novidades! Se quiser, ajude a divulgar nosso conteúdo nas redes sociais! Obrigada!

 

Vidro que evita a colisão de pássaros

Você sabia que existe vidro que evita a colisão de pássaros?! Existe sim!!

Fato…

Cada vez mais e mais prédios vêm adotando recursos para evitar a colisão de pássaros com a fachada, já que de acordo com a “American Bird Conservancy”, só nos EUA cerca de 1 bilhão de pássaros morrem a cada ano por colidirem com vidros de edifícios.

Vidro que evita a colisão de passáros

Essa é uma grande discussão em torno da arquitetura de edifícios que levam vidro em suas fachadas, e para prevenir esses acidentes, o mais importante é criar barreiras visuais para que os pássaros passem a “enxergar” a ilusão formada pelos vidros, que refletem o céu dando a impressão de continuidade do espaço aéreo.

A preocupação é mundial.

O vídeo abaixo está em inglês (não achei nenhum em português ou legendado, desculpem!!), mas mostra um cuidadoso estudo feito nos Estados Unidos com pássaros selvagens para ver a reação deles em relação a diversos padrões em vidros, para entender o que eles evitavam.

Segundo o estudo, os pássaros evitam padrões com listras verticais com até 10 cm de distância entre as linhas (alguma semelhança com gaiolas?), e para listras horizontais ele só evitam padrões com até 5 cm de distância entre as listras se a distância for maior eles tentam voar por entre as linhas.Vidro que evita a colisão de passáros

Acima o túnel utilizado para o teste onde dois vidros são colocados um ao lado do outro, um com padrão no vidro e outro sem padrão algum. À frente do vidro há uma tela de tecido (parecido com uma teia de aranha) que evita que o passáro colida com o vidro durante o experimento, a intenção aqui é somente testar a reação do pássaro.

Já existe vidro que evita a colisão de pássaros?

Abaixo, Centro de Visitantes do Brooklyn Botanical Gardens, nos Estados Unidos incorporou padrões verticais que passam o sinal de barreira para os pássaros. Foi feita uma serigrafia (desenho com esmalte cerâmico) no vidro de acordo com o padrão escolhido.

vidro que evita a colisão de pássaros

É possível usar película ou serigrafia com padrões e desenhos que mostrem aos pássaros que há algo ali, e há os mais variados tipos de padrões, veja alguns abaixo:

Vidro que evita a colisão de passárosVidro que evita a colisão de passáros

Aposto que você pensou que o padrão é “feinho”, mas os edifícios abaixo mostram que a criatividade transforma a solução em obra de arte!

Vidro que evita a colisão de passárosVidro que evita a colisão de passáros

O vidro fosco também é uma maneira legal de evitar a colisão de pássaros e traz luminosidade natural para o edifício, mantendo a privacidade. O projeto abaixo demonstra como essa solução também fica muito bonita.

Vidro que evita a colisão de passáros

Vidro que evita a colisão de pássaros com tecnologia!

Ah mas você gostaria de uma solução que não influenciasse na fachada né? Tudo bem!! A Arnold Glass criou uma solução sensacional, o vidro chamado Ornilux.

O que para nós parece um vidro incolor comum, para o pássaro a visão é de uma teia de aranha! Legal né? Os testes realizados com esse vidro junto com a American Bird Conservancy, demostraram uma queda de 75% no número de colisões de pássaros (é que vidros refletivos diminuem a visibilidade do padrão).Vidro que evita a colisão de passáros

Esse vidro tem uma camada que reflete raios UV com um padrão que se assemelha à uma teia, esse desenho faz com que os pássaros vejam a teia mas que o vidro continue transparente aos nossos olhos. É que os pássaros conseguem enxergar níveis de raios UV que não são tão visíveis para os humanos. Abaixo a imagem demonstra perfeitamente como é o aspecto do vidro!

Vidro que evita a colisão de passáros

O vidro Ornilux foi lançado na Alemanha em 2006 e em 2009 teve melhorias em seu desempenho, apesar da solução ser excelente esse vidro ainda não está disponível no Brasil, provavelmente pela falta de exigências bird-friendly em construções… Mas isso é questão de tempo!

Vidro que evita a colisão de passáros

 

Vidro e sustentabilidade!

Você sabia que vidro e sustentabilidade tem tudo a ver? Apesar de não ser biodegradável, o vidro é 100% reciclável, isso quer dizer que o vidro pode ser reciclado infinitamente sem perder qualidade ou pureza no processo. Ou seja, 1kg de vidro se torna 1kg de vidro igual ao anterior sem poluição par ao meio ambiente. Isso não é lindo?

vidro e sustentabilidade

Aliás, como já falei nesse post, toda a fabricação de novos vidros leva cacos de vidro porque isso ajuda a reduzir a temperatura necessária para fundir a massa, economizando a quantidade de energia e água gastas no processo e diminui a retirada de matéria prima da natureza.

A energia utilizada para a fusão do vidro no processo produtivo é proveniente do gás natural, por ser uma matriz energética menos poluente.

O Brasil produz em média 900 mil toneladas de embalagens de vidro por ano, deste total ¼ da matéria prima é proveniente de matéria reciclada em forma de caco. A cada 10% de caco de vidro utilizado na mistura, economiza-se 4% da energia necessária para a fusão nos fornos industriais e reduz 9,5% do consumo de água.

Vidros planos são ainda mais sustentáveis

Vidros planos utilizados na construção civil são ainda mais sustentáveis e vou te dizer porque! Quantas vezes você já trocou os vidros da sua casa? E no seu trabalho, quantas vezes o vidro foi substituído por outro?

vidro e sustentabilidae

Só trocamos um vidro em caso de quebra ou em caso de reforma, mas sabemos que isso são coisas que acontecem com baixíssima freqüência (na normalidade). A durabilidade do vidro também faz dele um produto sustentável!

Não há informações sobre a vida útil dos vidros nas construções, mas como o vidro não se deteriora, enquanto estiver inteiro ele permanece na construção, aqui no meu prédio o vidro é mais velho que eu e deve ter pelo menos uns 40 anos. Pasmem!

Economia de energia

O vidro quando bem aplicado na arquitetura, ilumina naturalmente o ambiente e diminui o gasto com iluminação artificial, economizando recursos naturais! E quando eu digo bem aplicado, quero dizer que construções que não tem acompanhamento de um arquiteto podem ter janelas menores do que o necessário para iluminar e ventilar o ambiente!

vidros e sustentabilidadevidros e sustentabilidade

Se o vidro for de proteção solar (falei sobre proteção solar aqui) melhor ainda, os vidros de proteção solar reduzem significativamente o calor do sol que entra nas construções e isso reduz também o uso do ar-condicionado, reduzindo o gasto de energia.

Isso é muito visível em grandes edifícios comercias que usam ar-condicionado o dia todo mas também é bastante significativo para residências com muito uso de ar-condicionado, utilizar vidro de proteção solar com um bom desempenho reduz o gasto com ar-condicionado em 30% ao ano. – O que isso quer dizer é que o vidro de proteção solar se paga com a economia que faz! Então pense bem na hora de escolher seu vidro, saiba os benefícios que ele vai te trazer e não pense só no custo, afinal o gasto com vidros é somente 3% da construção. 

vidros e sustentabilidadevidros e sustentabilidade

A Vivix

A Vivix é uma fabricante de vidros brasileira e merece ser destaca aqui pela preocupação que tem em relação à preocupação com a gestão ambiental. A fábrica utiliza em seu processo produtivo a tecnologia L.E.M.™ (Low Energy Melter™), inédita no Brasil, que permite uma maior eficiência energética e a redução da emissão de gases de efeito estufa, em comparação com a média mundial das indústrias de vidros planos.

vidros e sustentabilidade

Tirando o forno de fusão, as demais etapas do processo produtivo e iluminação geral da fábrica consomem energia elétrica proveniente de fontes renováveis, como as oriundas de PCH´s e usinas de açúcar e álcool.

Os espelhos não eram reciclados pelas fábricas por causa da prata que não desprende do vidro, porém em uma palestra ontem a representante da Vivix disse que a mesma adotou um sistema de reciclagem de espelhos na fábrica em Pernambuco onde é possível fazer a reciclagem dos espelhos retirando quimicamente a prata do vidro. Ponto pra sustentabilidade!

Projetos

Podem ficar tranquilos ao colocar vidros em seus projetos, ele é um material sustentável e cheio de benefícios para o resultado final do ambiente!

Continuem criando e inovando com o vidro e agora com a consciência leve, sabendo que é um material eco-friendly. Está procurando idéias? Clique nas imagens abaixo e elas te levarão a postagens anteriores super interessantes!

vidros sustentáveisvidros e sustentabilidadevidros e sustentabilidadevidros e sustentabilidadevidros e sustentabilidadevidros e sustentabilidade

Espero que tenham gostado de saber dessa peculiaridade do vidro! Até a próxima!

{ Pisos de vidro }

Se tem uma coisa que me traz uma excelente sensação em projetos é a iluminação natural, e pisos de vidro além de toda a sua beleza e leveza permitem que a iluminação natural se propague pelos cômodos e espaços do projeto.

Pisos de vidro:

pisos de vidro

Falei do projeto acima nesse post sobre iluminação natural zenital (do teto), mas ele é um ótimo exemplo de como o piso de vidro pode deixar a luz do ambiente superior passar para o ambiente inferior. Isso porque a Vertical Glass House (Xangai) tem uma abertura no teto, por onde a luz entra e essa luz é propagada pelos 3 andares por pisos de vidro!

O projeto abaixo é um triplex que fica na Romênia, ilustra perfeitamente a idéia da iluminação natural e de quebra é um belíssimo projeto em vidro incolor laminado com estrutura em aço inox.

O guarda-corpo da escada segue a mesma idéia de deixar a iluminação natural passar e uma mesma peça une o vão dos dois lances de escada. (Falei sobre guarda-corpo nesse post aqui)

Pisos de vidro Pisos de vidro

Segundo a norma da ABNT, a NBR 7199 todo piso de vidro DEVE ser laminado! Já que em uma eventual quebra o vão não se abre e os cacos de vidro ficam colados no intercalante, garantindo que nenhum usuário se machuque com esse vidro. (Sobre vidros laminados veja esse post!)

Pisos de vidro

Outra dica é temperar a lâmina de vidro que ficará por cima do conjunto, isso garante uma maior resistência à impactos caso alguém derrube algo pesado em cima do piso. (Sobre vidros temperado eu falei aqui)

Outros tipos de vidro:

E se você está pensando que o vidro incolor tira muito a privacidade, é possível utilizar um vidro acidato ou até mesmo um vidro impresso (apesar do nome, o vidro impresso é um vidro com desenhos em alto ou baixo relevo).

Pisos de vidro Pisos de vidro

A vantagem do vidro impresso é que você pode escolher um modelo anti-derrapante e ter ainda mais segurança na sua solução, principalmente se for perto de uma área molhada.

Especificando pisos de vidro:

Para dimensionar o piso de vidro, adota-se sempre normas internacionais já que no Brasil ainda não há normas específicas para essa aplicação e os parâmetros europeus são bastante elevados. Normalmente, a carga considerada é de pelo menos 500 kgf/m2 para essa definição são usadas as normas européias e alguns cálculos que obedecem a critérios estabelecidos pela ABNT.

living-da-academiapisos de vidro

Pisos de vidroPisos de vidro

Para facilitar o dia-a-dia, a Cebrace disponibiliza um programa online que faz o calculo da espessura do vidro conforme a dimensão da peça. Por esse link você entra na área de calculo de espessura e escolhe pisos de vidro! O programa é bem auto explicativo, basta colocar as dimensões da peça em metros e responder qual o uso e se terá peso concentrado, serão sugeridos 6 tipos de solução, se não aparecer nenhuma é porque a sua peça de vidro está muito grande e você precisa dividi-la.

sala-de-estar-com-piso-de-vidro-cobertura-triplex-em-tel-aviv-israel

O progama só calcula para pisos que têm os quatro lados apoiados, ou seja todo o perímetro do vidro tem que ter uma estrutura para se sustentar. Para vidros com dois ou três lados apoiados é necessário buscar alguém especializado para calcular.

O projeto acima mostra um piso de vidro onde as peças são apoiadas em duas extremidades (as laterais), o guarda corpo é apoiado na mesma estrutura do piso, porém os vidros não se tocam.

Já os projetos abaixo mostram peças de vidro apoiadas em seus quatro lados.

pisos de vidropisos de vidro

Pisos de vidro pisos de vidro

Pisos de vidro esportivos:

Outro piso de vidro muito legal que já comentei aqui no blog é o dessa quadra poliesportiva, o piso permite que iluminação de LED delimitem as linhas referentes a cada esporte. Os vidros utilizados nessa quadra são antiderrapantes, e a cor é definida de acordo com a base utilizada, e pode ser escolhida dentre diversas cores.

pisos de vidropisos de vidro

Por essa você não esperava não é mesmo?

Apesar de não estar em altura, o vidro também deve ser laminado, para evitar acidentes em caso de eventual quebra. Quer saber mais sobre essa quadra? Eu falei dela nesse post aqui, em vidros que iluminam o esporte.

pisos de vidro

Se quiser saber mais sobre as normas técnicas de vidro, eu fiz um resuminho fácil que você pode acessar por aqui!

[:]